segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

ESCUTAR AS CONVERSAS ALHEIAS É FEIO

.
MÁRIO CRESPO DESVENDA SER MAIS UM PROBLEMA A RESOLVER
.
Mário Crespo, até porque lhe diz respeito, desvenda mais uma dos nossos mandantes. Já estávamos habituados às maneiras sem vergonha do nosso Primeiro, Sócrates II O Dialogador, mas o homem agora perdeu totalmente o pudor. A conversa escutada, foi-o num restaurante onde outros comiam e poderiam ouvir o que se dizia. E ouviram, apesar de ser muito feio fazê-lo. O desplante dos escutados é tremendo. O quero, posso e mando, é evidente. A convicção de que tudo se pode fazer e nada nos "apanha", é um perfeito tique de totalitarismo básico.
Depois, o "jornal de notícias", recusou-se a publicar o texto de Mário Crespo. Mais uma razão para eu continuar a não ler, esse que um dia foi um jornal de referência do Porto, muito embora nunca tenha chegado a ser o melhor.

.
JFM
.
Ligações:
A, B, C, D, E, F, G, H, I,

2 comentários:

Anónimo disse...

O Jn há muito que deixou o jornal que era, nomeadamente desde que mudou de proprietário. Uma obsessão louca pelos lucros (que até incluiu despedimentos colectivos)e pela subserviência ao poder. Se bem se recordam nunca um jornal da Controlinvest atacou o Governo. Inclusivamente até fez um comunicado em que criticava o facto da Cofina ter mais publicidade do Estado que eles. E logo eles, que só estendem a passadeira.
Uma coisa é uma notícia, outra bem diferente é um artigo de opinião...

Francisco Oliveira disse...

Cem por cento de acordo com o que escreve.
O Sr. Joaquim de Oliveira - o JN - está refém dos débitos que tem na Caixa Geral de Depósitos e no BCP. É assim que o poder compra as consciências. Se é que neste caso há ainda alguma vergonha.