quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

BEBER UM COPO DE CERVEJA É DAR DE COMER ÀS CERVEJEIRAS

.
DIPLOMA RIDÍCULO QUE PROTEGE UNICAMENTE AS EMPRESAS
.
Era o vinho, meu Deus, era o vinho,

Era a coisa que eu mais adorava
...
Assim se cantava no tempo da outra senhora, onde beber um copo de vinho dava de comer a um milhão de Portugueses.
Agora, que esse tempo acabou e já se sabe um pouco mais sobre a saúde e os malefícios do álcool, há que dar de comer às grandes empresas cervejeiras e vinhateiras. Só que agora são muitas mais do que antes eram.
O governo, e muito bem, quis aumentar a idade das pessoas que poderiam comprar bebidas alcoólicas, colocando a fasquia nos 18 anos, só que, a força das empresas cervejeiras, que em Portugal patrocinam tudo o que é festa para jovens, fez os senhores governantes recuarem e separarem o álcool do vinho e da cerveja, do álcool das bebidas espirituosas.
Os putos de 16 anos continuam a poder beber o que quiserem, já que a cerveja é a bebida mais consumida, desde que as bebidas não sejam espirituosas.
Coisa mais parva não há. 
Tudo e todos ao serviço do dinheiro.
.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A LEGITIMIDADE VEM-NOS DO VOTO, NÃO DAS MANIFESTAÇÕES DE GRUPOS

.
PERSEGUIÇÃO NÃO É CRIME?
.
Há para aí grupelhos de gentinha que se intitulam donos da verdade. 
Dessa forma entendem que tudo o que façam ou possam fazer está dentro dos seus direitos, e que tudo o que os outros fizerem ou disserem, desde que em dissonância com a sua (deles) ideia, está do lado de fora desses mesmos direitos.
Na democracia deles, só fala quem eles quiserem.
Vem isto a propósito das recentes manifestações do grupo "que se lixe a troika" (para além da manifestação em si que impediu "democraticamente" alguém de exercer o seu direito a ser ouvido, o que mais me incomodou foi o ver as caras de ódio e  ouvir os gritos, facilmente audíveis nas primeiras gravações apresentadas a público, de "assassino" e "ladrão") que impediram ministros da República de falarem e das intenções confirmadas e ditas em público, de perseguirem membros do governo, impedindo-os de falarem ou ... seja do que for, até à manifestação programada para 2 de Março.
Esquecem estas gentinhas que a legitimidade das pessoas advém do voto popular e das maiorias aí conseguidas, e não de manifestações mais ou menos fortes ou com mais ou menos gente, que esses grupinhos organizam.
A razão que muitas vezes temos pode perder-se ao enveredarmos por acções que o colectivo abomine, para além de se poder duvidar da real representatividade destes grupos em relação ao povo Português.
E o governo mal irá se se deixar dominar por estas pressões.
Mas também é verdade que não as pode ignorar sob o risco de soçobrar
(as origens de Grândola, o poema)
Foto tirada da internet
.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

POLÍTICOS? AINDA MAIS? Ó TOZÉ, FRANCAMENTE!

.
NÃO TEMOS NÓS, JÁ, POLÍTICOS QUE CHEGUEM?
.
O nosso Tozé quer políticos estrangeiros a mandar nas nossas coisas, e vai daí anda a falar com tudo o que é gente. Quer que eles venham cá decidir o que fazer para emendar o que os nossos políticos fizeram ao longo de muitos anos. Oh Tozé, assim não ficamos mais seguros, mas menos ainda. Lá íamos andar de novo para trás. Estás a delirar, rapaz, e esse teatro já não pega. Isso não passa de uma palhaçada mediática. Será que sabes o que dizes? Acalma lá as coisas se não a Troyca ri-se de ti. 
Já nos chega os que cá temos, políticos como tu.  
Não precisamos que venham lá de fora fazer a trampa que vocês sabem fazer. 
Para mal já basta assim!
Agora se queres ver se sobes nas sondagens, nas internas e nas do País, fazes bem, tenta lá alguma coisa com a cartita, aproveitando a maré de contestação ao governo, põe-te em bicos de pés a ver se alguém te vê, mas olha que o povo não é assim tão parvo e se calhar sai-te o tiro pela culatra.
.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA - LÁ COMO CÁ ... UMA TRISTEZA

.
É UMA TRISTEZA MAS PORTUGAL ESTÁ ASSIM
LÁ, COMO CÁ
A CULPA, É DOS DESMANDOS ANTIGOS E ... DO GASPAR!
.

.

.


E o corte dos quatro mil milhões? A coisa ainda não parou! Expliquem lá tudo muito direitinho se faz favor.
.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

AS PESSOAS ESTÃO MUITO REVOLTADAS

.
ISTO DE NOS TIRAREM AS MORDOMIAS É UM ABORRECIMENTO
.
Assim a modos que uma história.
 

Convenhamos que esta coisa de nos impedirem, a mim que sou filho de um ferroviário e às minhas irmãs e cunhados e à minha mãe e aos meus sobrinhos e à minha mulher e aos meus filhos e ..., de ter viagens gratuitas nos comboios ou com descontos de 75%, muito embora todos tenhamos os nossos trabalhos que não são nos comboios (felizmente nenhum de nós está desempregado), é de todo em todo um aborrecimento. De tal ordem o é que lá nas nossas casas estamos todos muito revoltados. No fundo estão a roubar-nos o que temos por direito. O nosso pai, tio, avô etc, embora já esteja reformado há alguns dias, trabalhou uma vida inteira para os comboios de Portugal, excepção feita às alturas em que estava de greve ou doente ou a cuidar da minha mãe ou de algum de nós.
Dessa forma e como estamos muito revoltados, vamos todos parar os comboios e ocupá-los, por esse País fora, para fazermos valer os nossos direitos.
Viva a luta dos trabalhadores!
.

VÁ TOMAR NO... AÍ MESMO

.
F.J.V. SEM PAPAS NA LÍNGUA
.
Não está com rodeios o ex-Secretário de Estado da Cultura.
Se uns simpáticos senhores me mandarem parar à saída de um restaurante eu prefiro que me mandem prender antes de ...
Não foi bem assim, foi mesmo :
Queria apenas avisar que, se por acaso, algum senhor da Autoridade Tributária e Aduaneira tentar fiscalizar-me à saída de uma loja, um café, um restaurante ou um bordel (quando forem legalizados) com o simpático objectivo de ver se eu pedi factura das despesas realizadas, lhe responderei que, com pena minha pela evidente má criação, terei de lhe pedir para ir tomar no cu, ou, em alternativa, que peça a minha detenção por desobediência
É de Homem, muito mal educado, numa tentativa de se demarcar do Governo a que já pertenceu,  mas.... de Homem!
Já agora, se alguém foi já processado, por favor façam como quer o Público, digam-lhes, e se não for muito incómodo escrevam-me a dar conta do sucedido. Obrigado! 
Podem também seguir a opinião de Luciano Alvarez sabendo-se que as ditas tabelas estão aqui explicitadas.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

FORMIDÁVEL EMILIO


O TÓZÉ

.
AO CONTRÁRIO DE LEONOR, NÃO FERMOSO MAS SEGURO
.
 


O Tozé ainda me consegue surpreender. Entrevistado na SIC há uns dias, e com uma segurança invejável, disse-se um gestor empresarial de truz, à conta do negócio do progenitor.
Em Penamacor muita gente se deve ter dirigido às urgências, se ainda as houver, aflitas, coitadas, já que o riso em excesso, pode matar.
Continuamos em Portugal a ter candidatos a mandantes que não têm a noção do ridículo, mas a culpa é nossa que ainda, como eu, nos damos ao trabalho de falar (escrever) sobre eles.
.

UMA LIGEIRA VIRAGEM À DIREITA

.
QUE SE LIXE A IDEOLOGIA. 
AMANHÃ SERÃO BE'S DE DIREITA
.
 



Cansados de levar no corpo com as suas ideias extremistas, decidem que se virarem à direita irão ser mais felizes, apesar de menos fortes e nada coesos
Onde páram as ideias "puras" dos UDP's e PSR's da vida Portuguesa?
Enfim, o que esta gente faz para aparecer e roubar uns votitos à direita nas camadas menos pensantes da população.
.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

ANDO DIVIDIDO

.
RUI vs LUÍS
.
Ando dividido entre o médico e o economista/gestor. Um que é e outro que parece vir a ser. 
O outro médico e os outros que da ala "sinistra" virão, não me oferecem qualquer credibilidade ou valor. 
Aqueles, os que me dividem, têm coisas que gosto e outras que desgosto. Cada um as tem à sua maneira. 
As principais, dizem respeito ao que poderão fazer e ás contas que depois virão a apresentar. 
O que já é, gastará à tripa forra para mostrar trabalho e depois, as contas, logo se verão, e quem vier atrás que feche a porta e as pague se puder. 
O que ainda pode vir a ser, e parece que será, seguirá o caminho do que lá está agora, com contas à moda do Porto, contendo gastos e mostrando trabalho sério com o pouco dinheiro disponível. 
O que será melhor para a cidade? 
Mas mais importante que tudo o resto, qual de entre eles é o que tem melhor perfil para liderar um Norte digno e forte contra o centralismo e a falta de respeito dos governos da República? 
Qual de entre eles defenderá até às últimas consequências a implementação da Regionalização?
Qual acabará por levar a minha cruz no seu quadradinho? Um "Porto Forte" ou "Dar O Porto Ao Manifesto"?
Ando dividido!
.