terça-feira, 30 de junho de 2009

MAIS UM ADIAMENTO

.
ESTÁ NA ORDEM DO DIA, ADIAR
.
O Ministro Jamais Lino, admite adiar o concurso do aeroporto novo para depois das eleições.
Nada que não se esperasse, depois do rotundo desaire das últimas eleições e da mudança de estratégia do nosso Primeiro.
Primeiro foi o CAV, agora é o Aeroporto.
Para não perder a face, lá vai dizendo que o concurso avançará até ao final de ano. Como se estivesse nas mãos dele! Parece esquecer-se que nessa altura, ele já cá não estará a atormentar-nos.
Que mais se seguirá?

.
JM
.

ESTAS SÓ PODEM SER VERDADEIRAS

.
SONDAGENS
.
.
.


Só pode ser verdadeira a sondagem de opinião que dá a maioria absoluta a Rui Rio nas eleições para a Presidência da Câmara do Porto.
Não é preciso ser muito esperto para ver que a "outra" candidatura com eventuais possibilidades, não tem capacidade para fazer sombra ao actual Presidente, nem categoria para chefiar a edilidade Portuense.
Elisa vem sendo trazida ao colo por alguma comunicação social (RTP), e o Presidente da Câmara já se queixou à ERC.

.
JM
.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

JÁ AGORA, FARRAH FAWCETT TAMBÉM MORREU!

.
O ANJO DE CHARLIE QUE TODOS LEMBRAMOS
.
.
.


Foi um sexy-symbol desde os anos 70 até depois dos anos 90. Na série Anjos de Charlie, notabilizou-se (1976 e 1977), e a partir daí, depois de uma travessia do deserto, recebeu inúmeros prémios e galardões.
A sua morte apareceu esquecida, apagada pela do cantor rock.
Ambos morreram na passada quinta-feira.
Porque não passar também nas televisões de todo o mundo, a vida e obra de Farrah, do mesmo modo que se está a passar a de Jackson?
São ambos americanos e símbolos mundiais.
Mas a vida é assim, e até para se ser reconhecido na morte, é preciso ter sorte. De qualquer forma, em vida, teve o devido reconhecimento, apesar dos altos e baixos da sua carreira.
Só tinha 62 anos, e o cancro veio reclamar-lhe a vida.
Descansa em paz.

.



.
JM
.

ATÉ QUE ENFIM!

.
UM JORNAL REGIONALISTA DO PORTO
.
Tardou mas vai chegar dentro de três dias.
No próximo dia 3 de Julho, o "GRANDE PORTO" sai para as bancas.
Feito no Porto e apostando na regionalização, é um semanário. Terá entre 40 e 64 páginas e todas serão a cores.
É de esperar que os defensores do regionalismo, em especial os do norte, ajudem este novo jornal a vingar, comprando-o.
Bem vindo, Grande Porto, desejo-te as maiores venturas.

.
JM
.

150 ANOS

.
MADOFF CONDENADO A PRISÃO PERPÉTUA
.
.
.


.
Não seria de esperar outra coisa. A condenação é mais que justa.
Foi o autor da maior fraude financeira de todos os tempos (cinquenta biliões de euros).
Aos setenta e um anos, e cerca de vinte a enganar o mundo, a condenação veio fazer justiça.
Antes de ouvir a sentença, pediu desculpas e concluiu que os seus actos não têm perdão.
Ao ser o homem que enganou o planeta inteiro, vai tornar-se numa lenda, e muitos vão ser os que o vão tentar imitar.
Em muito pouco tempo, nos EUA este assunto ficou resolvido, com a condenação do responsável. Se fosse em Portugal, ainda estaríamos à espera das investigações, e, se algum dia houvesse um culpado (se), ficaria na melhor (pior) das hipóteses condenado a alguns poucos anos de pena suspensa.
.



.

JM
.

ELEIÇÕES

.

O Presidente da República Aníbal Cavaco Silva anunciou a data das eleições legislativas para 27 de Setembro . Assim ficou definido de uma vez por todas o calendário eleitoral : legislativas a 27 de Setembro ; autárquicas a 11 de Outubro.


Cavaco Silva apelou a que se discutam os problemas reais dos portugueses todavia o que vai estar em causa é ,como sempre , a escolha de quem os portugueses querem para Primeiro- Ministro . Ou a continuidade ( José Sócrates ) com diversas nuances , encenações, tiques maquiavélicos e uma politica de imposição ou a mudança ( Manuela Ferreira Leite ),não entusiasmante mas com um sentido comum , real e austera .

Assim os habituais jogadores podem concorrer a deputado e mais tarde concorrerem à autarquia como candidato principal ou vereador. A acumulação de cargos permitida por esta incompleta democracia .

Finalmente o frenesim vai voltar nas ruas e jornais com todo o tipo de propaganda . Nos bastidores não haverá férias pois tem-se que ultimar as listas de deputados e as listas para as autarquias . Acho imoral neste tempo de crise gastos excessivos e não contidos.


.

Joaquim Jorge (Clube dos Pensadores)


.

A CRISE JÁ NÃO É O QUE ERA

.
ESTÁ A ACABAR, ATÉ QUANDO?
.
Segundo o sr Teixeira, a crise já não é o que era. A dita está, como de outras vezes, a acabar. Não se sabe muito bem é quando acaba este acabar, para voltar a ressuscitar, para que o sr ministro decida que ela acaba outra vez.
Infelizmente a crise está bem longe do fim, e só uma mente perversa e sedenta de votos pode vir a terreiro dizer esta coisa. O desemprego continua a aumentar, o consumo a diminuir, o investimento a recuar e a confiança a descer. Estamos mal, muito mal e não se vê fim à vista.
De qualquer modo, ele (o sr Teixeira) já não tem muito tempo para mais trocas e baldrocas. Dentro de três meses vai ter de dar o lugar a outro, que talvez saiba um pouco mais do assunto.

.
JM
.

sábado, 20 de junho de 2009

PARA LER COM ATENÇÃO

.
LUÍS FILIPE MENEZES
.
Uma entrevista onde diz muita coisa que não se sabia bem, e outra que já se sabia.

.
JM
.

À CAUSE DE ELISA FERREIRA

.
DERROTA HISTÓRICA E ESTRONDOSA...
.


.
ACREDITO QUE MIGUEL SOUSA TAVARES TEM RAZÃO
.
.
JM
.

ERROS PRÓPRIOS, CULPAS ALHEIAS

.
ABSTENÇÃO, A CULPADA DE TODOS OS ERROS
.
Estes senhores têm um descaramento tal, que não há quem não se ria deles.
Segundo os responsáveis pelos lamentáveis enganos (erros) nas sondagens efectuadas durante a semana da última campanha eleitoral, a culpa não lhes pode ser assacada, uma vez que a elevada abstenção é que provocou tal acontecimento.
Por aquilo que sempre ouvi dizer, os técnicos das sondagens, entram com um grande número de variáveis para determinar com um intervalo mínimo, o que iria acontecer se as eleições fossem naquele momento. Ora, a elevada abstenção, que tem sido elevada em todas as votações para a eleição de deputados para a Europa, teve de ser uma das variáveis a ter em conta. Assim sendo, ou os senhores não percebem do assunto e não sabem fazer contas, ou foram comprados para dar os resultados que a alguns interessaria.
Sem tirar nem pôr.
Desculpas esfarrapadas e de mau perdedor, não deveriam ser aceites por ninguém. e estas são-no. Bem, a terem sido sondagens fabricadas, eventualmente compradas, e feitas de molde a prejudicar uns e beneficiar outro, claro que por quem fez a encomenda, têm de ser aceites.

.
JM
.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

MIC DE MANUEL ALEGRE

.
DIZ QUE NÃO TEM NADA A VER COM A NOVA ESQUERDA
.
Para não aborrecer o sr Pinto de Sousa, nem ferir as hipóteses de o PS apresentar como candidato Presidencial o poeta, o MIC já disse que não tem nada a ver com os descontentes, nem com a hipótese de formação de um novo partido.
Ainda vai correr muita água debaixo desta ponte.

.
JM
.

ATAQUE CERRADO

.
DE QUEM NÃO TERÁ SIDO COMPRADO
.
Vinte e oito economistas querem a reavaliação do CAV, das Auto-estradas e do Aeroporto de Lisboa. Vinte e oito economistas que não foi possível calar, ou comprar, ou seja o que for que não foi possível fazer. Neste momento só querem que tudo pare e que se pense e não se façam asneiras. Pelo menos até haver novo governo.
Não se pode pedir muito mais. E agora que o sr Pinto de Sousa, anda a mandar
retirar as suas tropas, dizendo-lhes para abandonares as lutas que se consideram perdidas de ante-mão (casos da Ministra da Educação e do Ministro Jamais), poderá ser que na sua nova humildade, lhes faça a vontade.

.
JM
.

UM HÁBITO QUE SE AVIZINHA 2


.

O PORTUGUÊS MAIS CARO DO MUNDO NÃO É O CR9

.

Chama-se Mark Teixeira e joga basebol. Joga no New York Yankees, e ganha quase 15 milhões de euros por ano. Mesmo assim também não é o Português mais caro do mundo.

No Manchester, o CR7 ganhava quase sete. Agora no Real, não se sabe ainda quanto vai ganhar, mas nem de perto nem de longe irá ter um vencimento parecido com o do sr Teixeira.

Bem, o Mark não é bem Português, é, melhor dito, descendente de Portugueses, e julgo que não terá dupla nacionalidade, mas lá que fica bem termos um tipo assim rico no mundo, lá isso é, e por via disso fica ainda melhor o poder dizer-se que é nosso compatriota, mesmo que não seja realmente verdade.

Mas, que a exemplo do realmente nosso compatriota, este vencimento é um atentado imoral ao que se passa por esse mundo fora, lá isso é. Mas passa-se lá para as Américas e só se veio a saber por um acaso da sorte. A crise deles é com eles, e em boa verdade nada tem a ver com a nossa. Afinal, apesar de serem os donos do planeta, na nossa terra deveríamos mandar nós, e eles realmente nada mandam por cá.


Mas anda tudo doido neste mundo.

O Real Madrid perdeu a cabeça e deu (confirmado pelo Manchester e por tudo quanto é notícia) 93 milhões de euros (a mais cara de sempre do futebol) pelo homem que ainda é o melhor jogador do mundo, Ronaldo de seu nome, Português da Madeira, e que na selecção Nacional não tem jogado nada que se veja. Na verdade só tem jogado bem quando está ao serviço do Manchester, o que leva a crer que o miúdo só joga em condições, quando vê os cifrões à frente (ou as câmaras de televisão que transmitem a sua imagem para o mundo inteiro).


O Real Madrid é um clube rico, inserido num país rico, onde não há problemas. A crise parece não atingir os nuestros hermanos.

O Real Madrid detém agora as quatro mais caras transferências mundiais no mundo do futebol.

O Ronaldo está já "em pulgas" para conhecer mais de perto as garotas espanholas.
Com tantos problemas em que o mundo está mergulhado, de entre os quais a pobreza a fome e a doença são as que mais sobressaem, é uma vergonha, é mesmo imoral que negócios deste teor, e por valores deste quilate, se realizem. Por amor de Deus, o homem dá uns chutos na bola. É o trabalho dele. Pelos vistos chuta melhor que os outros, mas não deixam de ser chutos numa bola.

Poder-se-ia dizer que os noventa e três milhões dados pelo clube espanhol ao clube inglês, aplaudidos pela maioria das pessoas, são de facto a alienação de um povo. Mas no fundo ele, Ronaldo, ganhará mesmo só um pouco mais que os sete milhões de euros anuais que ganhava no Manchester. Cerca de treze…! Nada de especial!

Mas o Português mais caro do mundo, não é de facto o CR9, nem tão pouco o Mark Teixeira, embora este, como se vê seja um pouco mais caro que o outro. O Português mais caro do mundo é o nosso Primeiro e nosso Grande Líder. Basta ver o que nos faz perder, ou gastar a mais, provocando até gastos irreversíveis nos nossos vindouros. Sendo que dizer isto, é um hábito que se avizinha.




NO CLUBE DOS PENSADORES

.
JOAQUIM JORGE, LUÍS FILIPE MENEZES E GUILHERME AGUIAR
.
Em mais uma secção de debate no Clube dos Pensadores, Luís Filipe Menezes, falou de Portugal e das linhas estratégicas que temos por obrigação delinear. A vocação para o Iberismo económico é, segundo este "pensador", uma opção que deveremos seguir, tendo na aprendizagem do Castelhano uma das vertentes obrigatórias.
Também falou de política Nacional, acreditando nas reais possibilidades de, a líder do PSD poder vir a ser não só Primeira Ministra, mas também uma óptima Primeira de Portugal. Sobre a líder, só o ouviremos dizer bem.
Sobre Sócrates, entende que na mudança de estilo que ele ensaia, só perde por se descaracterizar, e o povo não perdoa coisas destas.
Deixou também ideias sobre a continuidade do Clube.
Também presente, Guilherme Aguiar, um pouco ofuscado pela figura do Presidente da Câmara de Gaia, falou do Clube e dos pensadores, e também da sua pretensão a ganhar a Câmara de Matosinhos, o que estará mais próximo do que muitos julgam.
Quanto a Joaquim Jorge, o mentor destes debates, e autor e criador do Clube dos Pensadores, esteve igual a si próprio, dirigindo o debate com mestria depois de, da parte da manhã, ter sido convidado do Rádio Clube Português, onde foi entrevistado durante cerca de dez minutos.
Este último ciclo de debates do Clube dos Pensadores, termina no dia 30, tendo como convidado Marinho Pinto.
Mais uma óptima secção do Clube dos Pensadores de que me honro de fazer parte.

.
JM
.

RACISMO, ANEDOTA, OU QUASE REALIDADE?

.
O ANGOLANO
.
Um imigrante de Angola chega a Portugal - Lisboa - como todos sabem o
resto é só para fazer ambiente

No seu primeiro dia, decide sair para ver os arredores da sua nova cidade.

Andando rua abaixo em Lisboa, pára a primeira pessoa que vê e diz:

- Obrigado, Português, por permitir-me estar neste país onde me deram
casa e comida grátis, seguro, médico e educação grátis, obrigado.

A pessoa sorri e reponde:

-sinto muito mas eu sou Ucraniano

O Angolano continua rua abaixo e encontra outro que caminhava na sua
direcção e diz:

- Sr. Português, obrigado por este país tão belo que é Portugal e que
me dá tudo.

A pessoa responde:

-Eu não sou Português sou Romeno.



O Angolano continua o seu caminho; quando encontra outra pessoa,
cumprimenta-o e diz:

- Obrigado por este país tão belo que me dá tantas oportunidades!

E a pessoa diz:

- Oh cara, eu não sou Português, sou Brasileiro

O angolano continua o seu caminho e encontra Paquistaneses, Indianos,
Guineenses, Cabo-Verdianos, Russos, Chineses (muitos chineses), etc...
até que, finalmente, vê uma senhora bem vestida que vem a seu encontro
e pergunta:

- Por favor, diga-me: você é Portuguesa?

A mulher sorri e diz:

- Sim e não, sou cigana.



Estranho e confuso, o Angolano pergunta:

- Mas onde estão os Portugueses?

A cigana olha-o de cima abaixo e responde:

- Espero que estejam a trabalhar para nos sustentar…

.
via correio eletrónico
.


quinta-feira, 18 de junho de 2009

CISSOKHO COM DENTADURA FURADA

.
NEGÓCIO EM RISCO
.
Para já foi cancelado o negócio por causa dos dentes do jogador. Este diz que está tranquilo e que tudo se irá compor. Acredito que no Senegal haja bons dentistas, pois muita gente por lá, tem dentes bons. De qualquer forma ainda a procissão vai no adro, e realmente tudo se pode ainda realizar, para bem do jogador e do FCPorto.


.
JM
.

UM NOVO PARTIDO, ORFÃO DE PAI

.
PARTIDO SEM LÍDER
.
Antes liderados por Manuel Alegre, o homem que afinal não saiu do PS, um grupo de, agora descontentes com ele, vai fundar um partido. Mais um no nosso espectro político. Vai chamar-se Nova Esquerda, e vai servir só mesmo para apoiar o poeta nas próximas eleições Presidenciais. Ficaram tristinhos porque o sr Alegre não fez o que eles queriam, mas mesmo assim trabalharão para ele quando for preciso.
Alegre, o socialista desavindo, tem vindo a ser assediado pelo nosso Primeiro, para ser "recuperado", e até gostou da "humildade" de Sócrates, muito embora esta, só tenha durado pouco mais que vinte e quatro horas.

.
JM
.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

CENSURA

.
SÓ PS VOTA CONTRA (CLARO)
.
Aproveitando a última sondagem, esta séria, o CDS apresenta uma moção de censura ao governo. A oposição em bloco não vota contra. Uns, PCP e BE, abstêm-se e o PSD vota ao lado do CDS. E fazem bem. Tanto uns como outros estão contra a governação do sr Sócrates. Uns, BE e PCP, não podem votar ao lado da direita, fica-lhes mal, e por isso se abstêm, com o partido do sr Louça a pagar a abstenção anterior do CDS. Outros só podem em consciência votar a favor indo também na onda das votações recentes. O PS, claro, apesar do trabalho que isto dá e das chatices todas, vota contra e está tudo dito e feito.

terça-feira, 16 de junho de 2009

CAVACO QUEIRA QUE TAL ACONTEÇA!

.
PALAVRAS DE CAVACO SILVA
.
As datas para as duas eleições que ainda nos faltam, podem coincidir, disse o nosso Presidente.
Cavaco queira que tal aconteça.
Ainda nada está decidido, mas se Cavaco quiser e o Primeiro aceitar, e neste caso não vão coincidir as ideias uma vez que o sr Sócrates não gosta da hipótese de poder levar mais uma tareia, desta vez dupla, pode acontecer que sejam na mesma data.
Como se sabe, o povo Português sabe distinguir uma votação da outra e não as confundirá. A necessidade de as separar, é um atestado de menoridade aos Portugueses.
Esperemos que tudo aconteça pelo melhor, ou seja que as eleições sejam conjuntas.

.
JM
.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A NOVA CAPA

.
A CAPA DA ROSA HUMILDE
.
Desapareceu a palavra absoluta. Desapareceu muita da arrogância que desde há anos nos habituamos a ver. Desapareceu o José que nos comandava e sabia tudo, a quem todos atacavam, o das campanhas negras ou de qualquer cor escura, o José arrogante. Apareceu o jozézinho humilde, de boné na mão, a falar aos jornalistas de uma possível maioria, necessária e estável que lhe possa permitir governar. Falou até em humildade, ao referir-se aos 26% com que foi brindado pelos eleitores.
Ia a caminho da reunião da comissão política Nacional do Partido Socialista. E este não é, decididamente, o homem a que eu estava habituado, nem os Portugueses, pelo que me desiludiu. Por este caminho, vai perder ainda mais, pois prova-nos, a todos nós, que afinal a razão que tinha, a razão que dizia ter, não era mais que uma não razão apregoada aos quatro ventos como verdadeira. Esta atitude, prova-nos que este senhor nos andou a enganar, mostrando-se afinal o que nunca foi, um homem de convicções e de palavra. Prova-nos ainda que este nosso Primeiro, é capaz de tudo para se manter no poder, até vestir a capa da humildade rosa, nem que seja só por uns bocadinhos, fabricada à pressa para os próximos três meses.

.
JM
.

CLUBE DOS PENSADORES

.

http://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=8f2311d2d2&view=att&th=121e4b06e36ed52a&attid=0.3&disp=inline&zw

QUEM TEM MEDO DA PANDEMIA?

.
MÉXICO DE NOVO EM ALTA
.
Acabada de ser declarada uma pandemia da gripe pela OMS, gripe essa com origem em terras Mexicanas, eis que os operadores turísticos se abalançam a reiniciar os voos (charter) para este país (Riviera Maya). Espera-se que aproveitem para ir à cidade do México para verem o novo templo Azteca que aí encontraram.
O primeiro voo, mês e meio após a suspensão de viagens para lá, tem uma ocupação de oitenta por cento, o que nos diz da eventual inconsciência dos operadores e também, e principalmente dos viajantes. Promoções agressivas e preços de arrazar, levam a que as pessoas percam o sentido das prioridades.
É certo que os comerciantes locais estão a perder muito dinheiro, mas quem para lá for, pode perder muito mais.
Também é verdade, que apesar da elevação do alerta da gripe ao nível máximo, pandemia, a OMS não recomendou a suspensão de viagens. Logo, vamos para a frente e depois logo se verá.

.
JM
.

PAULO RANGEL

.
.
PAULO RANGEL

.


Paulo Rangel depois desta vitória contra a corrente e em contra-ciclo em função do que diziam os politólogos , comentadores políticos e as sondagens deveria remeter-se ao silêncio e evitar dizer frases como «não descartar uma coligação com o CDS/PP». Não pode falar como se fosse o líder do PSD . Deve em recato saborear a vitória e perceber que ela deve-se , a ele , à escolha de Ferreira Leite , em parte ao PSD , mas essencialmente ao voto de protesto dos portugueses. Começar a preparar a sua ida para Bruxelas e estudar meticulosamente a sua intervenção na próxima quarta-feira no embate contra José Sócrates , pois o único líder da oposição que não tem assento no hemiciclo é Manuel Ferreira Leite do seu partido PSD. Não se pode menosprezar José Sócrates saiu ferido mas não vencido. É preciso continuar a afirmar uma política consistente e alternativa sem espavento de triunfalismo e não dar trunfos ao inimigo. Com humildade e seriedade e sem estardalhaço . Por vezes a ausência de ruído é o nosso maior aliado e deve-se passar em silêncio e reduzir ao silêncio.

.
Joaquim Jorge ( Clube dos Pensadores)
.

UM HÁBITO QUE SE AVIZINHA

.

O DETESTÁVEL LÍDER QUE SE HABITUE

.

Em pouco mais que uma semana, o Grande Irmão, Admirável Líder do povo Português, sofreu um valente revés.

Admirado por todos, adulado pela maioria, venerado por muitos, este nosso Primeiro era o melhor dos melhores, o “créme de la créme”, o Admirável Líder. Em todos os jornais e televisões, ou quase, saíam diariamente notícias que o elevavam à categoria suprema de indefectível na liderança da governação Portuguesa. Antes e durante a campanha para as eleições Europeias, as sondagens mais pessimistas davam-lhe uma vitória por larga margem, deixando o segundo classificado a grande distância. Nestas eleições, não concorria directamente, mas empenhou-se a fundo nelas, de modo a que o ganho ou a perda, só a ele se poderiam assacar.

Perdeu. Perdeu na única sondagem certa e verdadeira. Perdeu por muitos votos de diferença, tantos ou mais que os que as sondagens lhe davam de vitória. E o impensável aconteceu. A mesma imprensa que o elevava, a mesma imprensa e restantes meios de comunicação social que o adulavam e achavam que nunca poderia perder, passaram a detestá-lo e passaram a considerá-lo um perdedor, ignorando-o cada vez mais, pouco faltando para o apelidarem de execrável.

Que se poderá chamar a quem muda tão repentinamente de ideias, mesmo que com razões para o fazer?

Algo que bóia e fede, poderia ser uma das respostas, no entanto prefiro uma outra, a de alguém que foi tardiamente iluminado, e que agora diz “eu era cego, mas agora já vejo, aleluia!”


.

(In O Primeiro de Janeiro, 15-06-2009)


.

JM

.


domingo, 14 de junho de 2009

EI-LOS QUE PARTEM

.
VÃO-SE OS BONS E OS MUITO BONS
.

Começou a sangria anual dos muito bons jogadores da equipa profissional de futebol do FCPorto.
Nada que nos surpreenda, já que todos os "defesos" acontece a mesma coisa.
Desta vez é o Cissokho que se vai, por quinze milhões. Outros se seguirão e os cofres do clube irão ter um déficit menor após estas transacções.
Como a confiança no Presidente do Clube é enorme, imensa, todos sabemos que nada de mal se seguirá.
Saia quem sair, venha quem vier, o penta está à porta. Só se espera que não seja tão fácil de conseguir como os quatro campeonatos anteriores.

.
JM
.

ÓBIDOS

.
ÓBIDOS
.
.

.
.
JM
.

sábado, 13 de junho de 2009

O PORTUGUÊS MAIS CARO DO MUNDO

.
NÃO É O CR9
.
Chama-se Mark Teixeira e joga Basebol. Joga no New York Yankees, e ganha quase 15 milhões de euros por ano.
No Manchester, o CR7 ganhava quase sete. Agora no Real, não se sabe ainda quanto vai ganhar, mas nem de perto nem de longe irá ter um vencimento parecido com o do sr Teixeira.
Bem, o Mark não é bem Português, é , melhor dito, descendente de Portugueses, e julgo que não terá dupla nacionalidade, mas lá que fica bem termos um tipo assim rico no mundo, lá isso é, e por via disso fica ainda melhor o poder dizer-se que é nosso compatriota, mesmo que não seja realmente verdade.
Mas, que a exemplo do realmente nosso compatriota, este vencimento é um atentado imoral ao que se passa por esse mundo fora, lá isso é.

.
JM
.

AZAR, AZAR, AZAR

.

.
LAMY COM PROBLEMAS E SEM CULPA

.

.
.
.
Logo no início das 24 horas de Le Mans, o colega (Peugeot Pescarollo) de Lamy, de seu nome Bouillon, abalroou-o ainda nas boxes e obrigou-o a andar uma volta com um pneu furado e por isso a danificar, e a atrazar talvez irremediavelmente o Peugeot 908, que teve muitas peças para trocar. Com duas voltas de corrida, já leva sete voltas de atrazo.
Pela meia-noite, era já décimo classificado.
Azar, com culpas alheias, para um dos mais fortes candidatos à victória final.

.
JM
.

QUE FARÁS, PRESIDENTE?

.
TGV, ELEIÇÕES
.
O nosso Presidente tem poderes para travar o TGV, mas será que o vai fazer? Está prevista para antes das eleições a sua adjudicação, mas não antes de Cavaco promulgar as bases da concessão. O Presidente pode e deve empatar a resolução até que o resultado das eleições seja conhecido. Ou faz isso ou vamos ficar empenhados por várias gerações, e uma parte dessa responsabilidade passa a ser sua.
Dentro de dias Cavaco Silva vai decidir a data das eleições ainda este mês. Deverão ser a 20 ou a 27 de Setembro as para a Assembleia da República, e assim as Autárquicas poderão ser a 11 de Outubro. Já há muito tempo que nenhum partido fala em ter estas duas eleições em conjunto, pelo que esse assunto será pacífico.
O partido do nosso Primeiro está cheio de sorte, já que assim se poderá livrar de mais um voto de protesto nas eleições Autárquicas.

.
JM
.

SORUMBÁTICO

.
COPIADO DAQUI
.

Quem quer decifrar?


*
Numa pequena vila e estância na costa sul da França, chove, e nada de especial acontece. A crise sente-se. Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dividas. Subitamente, um rico turista russo, chega à recepção do pequeno hotel local. Pede um quarto e coloca uma nota de €100 sobre o balcão, pede uma chave de quarto e sobe ao 3.º andar para inspeccionar o quarto que lhe indicaram, na condição de desistir se lhe não agradar.

O dono do hotel pega na nota de €100 e corre ao fornecedor de carne a quem deve €100; o talhante pega no dinheiro e corre ao fornecedor de leitões a pagar €100 que devia há algum tempo. Este, por sua vez, corre ao criador de gado que lhe vendera a carne; este, por sua vez, corre a entregar os €100 a uma prostituta que lhe cedera serviços a crédito. Esta recebe os €100 e corre ao hotel a quem devia €100 pela utilização casual de quartos à hora para atender clientes.
Neste momento o russo rico desce à recepção e informa o dono do hotel que o quarto proposto não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos €100. Recebe o dinheiro e sai.
*
Não houve, neste movimento de dinheiro, qualquer lucro ou valor acrescentado. Contudo, todos liquidaram as suas dividas e este elementos da pequena vila costeira encaram agora optimisticamente o futuro. Como é que se explica o aparente paradoxo?

.
JM
.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

O PRESIDENTE TINHA DITO

.

E HOUVE QUEM NÃO O FIZESSE
.




























.
O Presidente tinha dito que não é aceitável que não se vote..... Malandros!

.
JM
.

E AGORA JOSÉ?

.
Carlos Drummond de Andrade

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama protesta,
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,

seu terno de vidro, sua incoerência,
seu ódio - e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, pra onde?




.
JM
.

PENINHA É MUITA, FALTINHA É QUE É NENHUMA

.
FERRARI FORA DA F1?
.

.
Será realmente uma pena que a Ferrari saia do circo, mas se sair, sai pelo próprio pé e depois de ter mostrado que não está à altura das novas regras, pelo que pena, lamento mas não tenho. Não se pode viver dos fantasmas, bons ou maus, do passado.
Parece não querer aceitar as modificações impostas para 2010, mas todos os outros aceitam e está irremediavelmente só. Há até três novos inscritos, pelo que as novas regras se calhar, para os dias de hoje, não são más.
De qualquer forma, a Ferrari, e também as outras equipas que protestaram as regras, inscreveram-se a tempo para a próxima temporada, embora afirme agora que o fez "à condição".
Não acredito no entanto que a Ferrari, apesar das ameaças, se atreva a abandonar. É cá uma ideia minha, digo eu!

.
JM
.

PARTIDO AO MEIO

.
AIRBUS A330-200
.
.
.
.
.
Parece ter-se partido ao meio, o avião Francês. A ser assim, a queda terá sido vertiginosa e provavelmente a pique. Não terá havido tempo para nada. Um horror só imaginável em filme.
Agora fala-se de morte por asfixia da maior parte dos acidentados.
Aos poucos vão sendo recuperados corpos que o mar não quer. Já são cerca de cinquenta.
Esperam-se muitas explicações que ninguém parece preparado para dar.

.
JM
.

PS

.



José Sócrates vai reunir segunda-feira a sua comissão política (membros). Se tivesse vencido já o teria feito logo de imediato com pompa e circunstância . Assim , num acto tácito e de espera para ver como as modas param , será feita passado mais de oito dias . Deu para perceber as ondas de choque dentro do partido e dos seus adversários políticos . Todavia pela sua composição , não está lá Manuel Alegre , Henrique Neto , António José Seguro , João Cravinho , etc. . A contestação dos seus membros será nula ou ineficaz e a estratégia é minimizar os resultados . Europeias são europeias , legislativas são legislativas . Manter o rumo depois desta hecatombe é um erro crasso e o suicídio , humildade para aqueles lados precisa-se em doses duplas . É o mal de tudo poder e tudo querer . O dogma de se estar legitimado por uma maioria que não lhe deu aval para fazer coisas impensáveis e desconexadas . Talvez fosse melhor um pacto com os portugueses , ouvi-los , percebê-los pelos sinais enviados. Ou muda ou o seu fim é prematuro , o que equivale a dizer numa só legislatura de quatro anos.

.
Joaquim Jorge (Clube dos Pensadores)

.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

NÚMERO MÁGICO

.


NOVENTA E TRÊS (MILHÕES)
Futebol, a alienação do povo.

.
Anda tudo doido neste mundo.
O Real Madrid perdeu a cabeça e deu (confirmado pelo Manchester) 93 milhões de euros (a mais cara de sempre) pelo que ainda é o melhor jogador do mundo, Ronaldo de seu nome, Português da Madeira, e que na selecção Nacional não tem jogado nada que se veja. Na verdade só tem jogado bem quando está ao serviço do Manchester, o que leva a crer que o miúdo só joga em condições quando vê os cifrões à frente (ou as câmaras de televisão que transmitem para o mundo inteiro).
O Real Madrid é um clube rico, inserido num país rico, onde não há problemas. A crise parece não atingir os nuestros hermanos.
O Real Madrid detém agora as quatro mais caras transferências mundiais no mundo do futebol.
O Ronaldo está já "em pulgas" para conhecer mais de perto as garotas espanholas.
Com tantos problemas em que o mundo está mergulhado, de entre os quais a pobreza a fome e a doença são as que mais sobressaem, é uma vergonha, é mesmo imoral que negócios deste teor, e por valores deste quilate, se realizem. Por amor de Deus, o homem dá uns chutos na bola. É o trabalho dele. Pelos vistos chuta melhor que os outros, mas não deixam de ser chutos numa bola.


.
JM
.


PENOSO, MISERÁVEL

.
O SELECCIONADO DO SR QUEIROZ
.
Não dá, assim não dá. O óptimo segundo, que agora parece ser um péssimo primeiro, tem à sua disposição um conjunto de jogadores, do melhor que há no mundo. Um até, é ainda o melhor dos melhores. E jogam uma "trampa"! Não marcam, não criam, não nada.
Foi mais um jogo miserável e penoso de ver. Não se entende que assim aconteça e quais as razões de tão fraco conjunto, a não ser que se olhe para a incapacidade de quem dirige.
Assim não dá, sr Queiroz, desista!
A culpa não é só do seleccionador, mas também de quem o escolheu, que parece perceber cada vez menos da poda.

.
JM
.

CABE NA CABEÇA DE ALGUÉM?

.
TERRORISTAS? ESPECULAÇÃO, VERDADE?
.
No voo AF447, parece que havia passageiros cujos nomes estavam na listagem de possíveis terroristas ligados à Al-Qaeda.
Caberá na cabeça de alguém que sendo assim, ninguém tenha reparado no momento do embarque? E que agora, verificado tal, minimizem os factos?
Por outro lado, a ser verdade, a ideia de atentado regressa, mas ninguém reivindicou o dito atentado.
A hipótese de atentado parece-me uma confabulação a não ter em conta.
O mistério adensa-se e só quando e se se encontrarem as caixas negras se poderá chegar a alguma conclusão, e para tal, a ajuda do submarino francês é essencial.
Alguns erros poderão ter sido cometidos, desde os controladores até aos pilotos ou ao pessoal da manutenção, passando pelo construtor do avião, mas só quando os destroços forem recolhidos e peritados, assim como as caixas negras, se poderão assacar culpas seja a quem for.
Não deveremos entretanto entrar em paranóia.

.
JM
.

REGRESSO ÀS ORIGENS

.
CDS REGRESSA
.
O Partido de Paulo Portas, PP (Partido Popular), vai voltar a chamar-se CDS. Não é que alguma vez tenha deixado de se chamar assim, mas, nos boletins de voto, só aparece o PP. Isso, segundo os responsáveis induz em erro o eleitor mais distraído ou menos conhecedor. Assim, aparecerá doravante a sigla CDS-PP, relembrando o passado de glória.
Convenhamos que é bem mais bonito e compostinho, o nome.
Poderia o PSD, aproveitar a onda e passar a chamar-se PPD-PSD, também nos boletins de voto, também de molde a relembrar o passado glorioso dos seus inícios e talvez também por aí, recuperar os votos de quem já se esqueceu de que, um dia, já assim foi, um partido popular e democrático, baseado na social democracia.

.
JM
.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

O DIA DA NOSSA RAÇA

.

DIA DA RAÇA
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
..
..
.
.
..
.



.

tirado do blogue referenciado.
.

DIA DE PORTUGAL

.

DIA DE PORTUGAL

.


O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, celebra-se hoje , 10 de Junho, é o dia em que se assinala a morte de Luís Vaz de Camões . É habitual neste dia o Presidente da República condecorar várias personalidades que se distinguiram em diversas áreas. Como português gostaria de saber quais os critérios de escolha para ser agraciado . Desta vez foram 36 personalidades agraciadas . Fala-se muito em transparência , ética e valores mas deve-se falar também na forma como se põem em prática para que todos os portugueses saibam.Pelo meio há a controvérsia da pensão a Salgueiro Maia , mais que merecida mas ainda não concretizada. Sabendo nós portugueses , que há para aí tantas pensões de reforma mal entregues e ardilosas . Como é possível o Homem que teve um papel decisivo no 25 de Abril , dando origem ao regime democrático , ser ostracizado e esquecido ?
Mas , Cavaco Silva no seu discurso alertou para a elevada abstenção , alheamento e empobrecimento da democracia . Talvez pensar em procurar ajudar com quem se preocupa com a democracia e cidadania . Neste país as Organizações Não Governamentais não tem escola . O que é moda e forma de intervir é tentar o acesso ao poder , a partir de movimentos que se transformam em partidos ou a formação de novos partidos que têm o desfecho que se viu nestas eleições .A representatividade está pelas ruas da amargura e a participação é ínfima . Daí aconselhar Cavaco Silva a ler o livro de Bill Clinton « Dar» , em que alerta para o modelo no que diz respeito ao que significa servir sem ser titular de um cargo público. Há várias maneiras de dar à sociedade civil. Como disse Luther King um dia : « Todos podem ser grandes porque todos podem servir.»

.
Joaquim Jorge (Clube dos Pensadores)
.

HOJE É DIA DE PORTUGAL

.
SERÁ QUE O NOSSO PAÍS SABE?

.
.


.
Hoje é dia de festa, dia de Portugal, dia de Camões e dia das Comunidades Portuguesas. Hoje há comemorações. Hoje dão-se medalhas. Hoje fala-se do que Portugal pode e deve ser. Hoje fazem-se discursos nos quais o tema é Portugal. Mas Portugal não sabe que este é o seu dia. Portugal está parado e não sabe andar. Em Portugal há quem tenha levado um aviso do eleitorado, castigando os erros que têm vindo a ser cometidos, e mesmo assim insiste em manter o rumo que tem vindo a ser traçado. Em Portugal, parece que ninguém sabe o que anda a fazer. E Portugal sofre e não sai da cepa torta.
Como seria bom que hoje, 10 de Junho, fosse realmente o dia do meu País, e que por isso, algo de realmente bom fosse feito em prol de todos nós.



.
.
.
.
JM
.

PANDEMIA

.
ALERTA NO NÍVEL MÁXIMO
.
Diz-se que falta pouco para que o nível de alerta de pandemia atinja o seu nível mais elevado, o seis. Oficialmente fica instalada a pandemia. A OMS está prestes a provocar o pânico nas nossas gentes. Serão as coisas assim tão graves, que seja necessário este acto? As acções que se estão a desenvolver não são as suficientes? A preocupação aumentou nos últimos dias, com alguma razão, e se assim é, se nada é suficiente, então que alguém nos valha, já que com toda a tecnologia que existe, não estamos a conseguir controlar esta doença.
Felizmente em Portugal, só temos dois casos confirmados, embora ainda tenhamos alguns suspeitos.

.
JM
.

COMO SE FORA UM CONTO

.

O QUE ÉRAMOS E O QUE SOMOS

.

.

Éramos pobres, ignorantes, e orgulhosamente sós, mas íamos vivendo menos mal. Havia espalhados pelo rectângulo, pelas ilhas e pelas províncias ultramarinas, os ricos, aí umas quatrocentas famílias, os pobres, para aí muitas famílias, e a classe média, a maioria. Um jornal ou um café (cimbalino), custavam um escudo.

Nos anos setenta já quase não havia quem andasse descalço, a não ser por opção, uma vez que era proibido, mas ainda havia fome. A ignorância era imensa e iletrados eram mais que muitos. Qualquer pessoa, por mais ignorante e sem estudos que fosse, arranjava emprego, de uma maneira ou de outra. A agricultura estava pujante, e as pescas, em especial a longínqua, tinham uma boa frota. Ao contrário do que se vai dizendo por aí, qualquer pessoa podia dizer o que lhe desse na real gana, desde que o fizesse no recato do lar. As autoridades lidavam mal com a crítica, e ainda pior com os insultos. Para sair do País, a maioria dos Portugueses necessitava de autorização. O escudo, moeda Portuguesa, valia mais do dobro da peseta, moeda Espanhola. Ir a Espanha era um acontecimento. Beber coca-cola, comprar alguns discos de música ou ver filmes eróticos, era impossível a não ser que se fosse ao estrangeiro. Havia livros proibidos, filmes proibidos, discos proibidos e reuniões políticas proibidas. Também era proibido ser mal-educado, desrespeitar os mais velhos, ofender o semelhante, partir vidros nas escolas, desafiar e responder desabridamente aos superiores hierárquicos, ou simplesmente não obedecer a quem se devia. Era obrigatório respeitar a hierarquia. Também era obrigatório respeitar as bichas, obedecer aos pais ou aos mais velhos, comer a sopa, pedir as coisas por favor e agradecer qualquer coisa que outrem nos fizesse. Era ainda obrigatório consumir os productos nacionais. Não havia consumismo desenfreado, comprando-se o necessário. O comércio tinha desenvoltura, e a indústria tinha clientes. Não se falava de sustentabilidade, reciclagem ou outros conceitos do género, mas a maioria, senão mesmo a totalidade das garrafas (cerveja, águas, refigerantes, iogurtes, etc.) de vidro, tinham “tara” pelo que eram reutilizadas. As crianças e os jovens iam sozinhos para a escola e para o liceu, a pé ou de transportes públicos. As ruas, os jardins e os parques, eram seguros para se passear, fosse a que hora fosse do dia ou da noite. Era obrigatório ter aulas de Religião e Moral, que a exemplo de outras como a de Educação-Fisica não contavam para nota, dadas obrigatoriamente por padres católicos, embora quem não fosse dessa religião, pudesse estar desobrigado de as frequentar. Na educação tradicional dada pelos pais, estavam incluídos uns tabefes, aplicados quando algumas asneiras eram feitas pelos putos. Só havia dois canais de televisão, que acabavam perto da meia-noite, e não se transmitiam filmes ou programas violentos. Não existiam Play Stations. As crianças brincavam na rua e era seguro. De vez em quando havia assaltos. De vez em quando havia crimes. De vez em quando havia alguém que desaparecia, descobrindo-se mais tarde, que na quase totalidade dos casos, os desaparecidos tinham ido por vontade própria. As estradas estavam arranjadas e só havia uma auto-estrada, incompleta. Nas nossas estradas morria gente. Estávamos em guerra, em África, lutando pela soberania Nacional, contra os movimentos de auto-determinação, e morria gente (menos que em acidentes nas estradas nacionais) e outros ficavam aleijados. Quando alguma alta individualidade aparecia na nossa região, se fosse do agrado das gentes, era aclamada pela população, sem reservas ou obrigações. Havendo corrupção, era pontual e pouco desenvolvida. Havia um só partido político. Os políticos eram poucos e mal remunerados. Não havia subsídios de “seja o que for”. O futebol era o ópio do povo, que assim esquecia as agruras da vida. O ordenado de um óptimo jogador de uma das melhores equipas de futebol nacional, era de cerca de dez mil escudos. Um vendedor ganharia cerca de dois, e um professor, andaria pelos sete ou oito. Havia quem mandasse e o soubesse fazer, e quem obedecesse e também o soubesse fazer. Por falta de oportunidades no País, muitos emigravam.

Entretanto aconteceu uma revolução a que chamaram dos cravos. Muita coisa mudou. Rolaram cabeças, quem mandava deixou de mandar e quem obedecia passou a ser chefe. Inverteram-se os valores. Abandonamos as colónias e a guerra acabou. Tivemos uma descolonização chamada de exemplar. Vieram então uns senhores de cabelos e barbas compridas, e disseram que estava tudo mal. Todos nós acreditamos. Era preciso mudar. Começaram por eliminar crucifixos nas salas de aula das escolas, as aulas de Religião e Moral e o respeito e obediência dados aos mais velhos. Todos os que tivessem tido algo a ver com a anterior “situação” política do País, foram perseguidos e despojados dos seus haveres. Ensinaram-nos que éramos livres e que só nós mandávamos no nosso destino. Era preciso mudar, e tudo mudou! A esperança instalou-se em todo o País. As reformas de tudo e mais alguma coisa começaram. As reformas das reformas também. E depois as reformas das reformas das reformas.

Esqueceram-se de nos ensinar que a nossa liberdade tem de terminar onde começar a liberdade do nosso semelhante. Aprendemos isso à nossa custa, mas demorou muito tempo.

Hoje, cerca de trinta e cinco anos depois, somos ricos, conhecedores, inseridos na Europa e vamos vivendo mal, e cada vez pior. Há espalhados pelo rectângulo e pelas ilhas (já não temos mais terreno, as chamadas colónias são agora independentes), os muito ricos, para aí um ou dois milhares de famílias, os ricos, aí umas quantas milhares de famílias, e os pobres e os muito pobres, a maioria. A classe média desapareceu.

Nos anos de agora, ninguém anda descalço, mas há muita gente com fome, cada vez mais. A ignorância é imensa e apesar de termos muito poucos iletrados, temos muitos calhaus com olhos, diplomados. Qualquer pessoa, por melhor curso superior que tenha, tem muita dificuldade em arranjar emprego. Os cursos médios quase desapareceram. A agricultura está de rastos, assim como as pescas. Qualquer pessoa pode dizer o que lher der na gana, desde verdades a mentiras, tanto insultos como elogios. As autoridades lidam bem com a crítica e com os insultos, muito embora o clima de medo nos postos públicos seja por demais evidente. Há de tudo no País, não havendo vontade ou necessidade de ir ao estrangeiro para os obter. As populações mais novas, são mal-educadas, desrespeitadores de toda a gente, e não reconhecem a hierarquia. Nas escolas, algumas têm vidros de chapa, pois que os de vidro já foram todos partidos. As crianças e os jovens não vão sozinhos para as escolas. Não é seguro. Quase não há productos nacionais para consumir. O comércio está pelas ruas da amargura. As falências sucedem-se umas às outras. O desemprego aumenta e atinge números inimagináveis. É obrigatório não seguir qualquer religião ou moral. Cada um faz o que lhe apetece, sem ligar aos desejos dos seus próximos. É crime dar uns açoites nos meninos. É um escândalo fazê-lo. Tal facto parece justificar plenamente o nível educativo das crianças e da juventude portuguesa de hoje em dia. Há dezenas de estações de televisão onde são passados todos os tipos de filmes e programas, mesmo os mais violentos e a horas normais, durante o dia. Os jogos de Play Station e outros, são muito violentos e os mais consumidos pela juventude. Todos os dias há assaltos, todos os dias há crimes, sendo os violentos cada vez em maior número, e crianças desaparecem, a mais das vezes contrariamente à sua vontade. Ninguém gosta de ninguém, as pessoas andam e pensam em “carneirada”. Grassa a corrupção por todo o lado e por muita gente. Há imensos partidos políticos, cada um tentando convencer o povo a dar-lhe os seus votos. Há milhares de pessoas que nunca fizeram mais nada na vida a não ser política, e vivem disso já que é muito bem paga. Há milhares de pessoas a viver de subsídios, não trabalhando. Há auto-estradas por todo o lado, até já se anda a fazer a terceira entre a capital e o Porto, e as estradas nacionais e municipais estão em muito mau estado. Continuamos a ser dos países onde mais se morre em acidentes rodoviários. O futebol aliena as mentes, e ajuda a esquecer a pobreza e a desgraça em que vivemos. Um jogador de futebol, de primeira água, ganha muitas dezenas de milhar de euros por mês, havendo alguns que ganham milhões. O ordenado mínimo anda perto dos quinhentos euros. Já ninguém sabe mandar, e pior, ninguém quer saber obedecer. Por falta de oportunidades e de emprego no País, muitos emigram. As reformas ainda não terminaram. Estamos agora nas reformas das reformas das reformas das ref…..

E o mais que se poderia dizer do tempo de antigamente e do tempo de agora.

Estamos hoje na cauda de Europa, em quase todos os sentidos. E a culpa é só nossa, se de culpa se tratar para além da ignorância e da incapacidade, das gerações nascidas entre os anos quarenta e os anos sessenta. As gerações de mandantes do país, desde há trinta e cinco anos e até aos dias de hoje.


.

(In O Primeiro de Janeiro, 10-06-2009)




.

JM

.


MALHAR, É AGORA

.
MOÇÃO DE CENSURA
.
O CDS/PP, aproveita da melhor maneira a sua votação, e apresenta uma moção de censura ao governo. O PPD/PSD, já disse que a vai votar favoravelmente, pela voz de Rui Rio. Esperemos que por uma vez o partido social democrata faça alguma coisa em condições, quando for agendada por outros.

.
JM
.

HUMILDADE

.
A NOVA PALAVRA QUE O PRIMEIRO APRENDEU
.
Nestes dias, após o balde de água fria que os socialistas apanharam, o PS, pela mão do seu chefe máximo, o nosso inestimável Primeiro, anda a aprender um novo léxico. A palavra mais usada agora, e que nunca antes tinha sido pronunciada pelos dirigentes máximos, nem pelos outros, é "HUMILDADE". Pensam estes que, se se mostrarem assim, humildes, se mostrarem que aceitaram e compreenderam a lição que o povo lhes quis ensinar, retirando-lhes o voto, o recuperam a tempo de, o voltarem a ter daqui a três meses e pouco.
Mas o povo não é estúpido, o povo sabe o que quer, mesmo quando é inundado de propaganda governamental, ou mesmo quando se lhes oferecem toda a sorte de brindes bajuladores.
O nosso Primeiro anda humilde por estes dias. Vamos a ver durante quanto tempo.

.
JM
.

terça-feira, 9 de junho de 2009

DE RESULTADO EM RESULTADO ATÉ À DERROTA FINAL

.
E NÃO É QUE NÃO APRENDEM?

.
.
.

Apesar da pesada derrota de ontem, apesar de verificar que a ilusão das sondagens encomendadas durante a campanha (que o CDS quer abolir) não resultou, apesar de ver que afinal o povo Português não é tão parvo como ele pensava, o nosso Primeiro não desiste de malhar no ferro frio e quer manter a linha de rumo que tem seguido nestes últimos anos, e em especial nestes últimos meses. o homem até entende que os resultados foram decepcionantes, mas não desarma e diz que vai manter o rumo seguido até aqui. Para além de casmurrice, é estupidez, mas vai ser bom para todos nós que assim nos vamos ver livres dele de certeza absoluta. Por outro lado, esta parvoíce do nosso Primeiro, pode trazer consequências graves, também para todos nós, já que nos vai empenhar gravemente durante gerações, fazendo-nos definitiva e irremediavelmente pobres, que começou de imediato uma discussão interna para procurar novas oportunidades.
Entretanto o nosso Presidente puxou dos galões e vetou (décimo veto) a lei da financiamento dos Partidos. A ver se eles têm vergonha na cara e a deixam cair.

.
JM
.