segunda-feira, 15 de junho de 2009

PAULO RANGEL

.
.
PAULO RANGEL

.


Paulo Rangel depois desta vitória contra a corrente e em contra-ciclo em função do que diziam os politólogos , comentadores políticos e as sondagens deveria remeter-se ao silêncio e evitar dizer frases como «não descartar uma coligação com o CDS/PP». Não pode falar como se fosse o líder do PSD . Deve em recato saborear a vitória e perceber que ela deve-se , a ele , à escolha de Ferreira Leite , em parte ao PSD , mas essencialmente ao voto de protesto dos portugueses. Começar a preparar a sua ida para Bruxelas e estudar meticulosamente a sua intervenção na próxima quarta-feira no embate contra José Sócrates , pois o único líder da oposição que não tem assento no hemiciclo é Manuel Ferreira Leite do seu partido PSD. Não se pode menosprezar José Sócrates saiu ferido mas não vencido. É preciso continuar a afirmar uma política consistente e alternativa sem espavento de triunfalismo e não dar trunfos ao inimigo. Com humildade e seriedade e sem estardalhaço . Por vezes a ausência de ruído é o nosso maior aliado e deve-se passar em silêncio e reduzir ao silêncio.

.
Joaquim Jorge ( Clube dos Pensadores)
.

Sem comentários: