quinta-feira, 19 de maio de 2011

EU SOU PORTISTA, MAS ... PORTUGUÊS





.
O FC PORTO GANHOU A LIGA EUROPA
.


Com orgulho escrevi ontem sobre a vitória do FC Porto na Liga Europa e também sobre a magnífica equipa do SP Braga.
Para não estragar a festa (a minha) não me quis debruçar sobre os aspectos que me surpreenderam e dos quais não gostei.
Aconteceu no fim do jogo.
Já o árbitro tinha apitado para o fim do encontro e todos os elementos afectos ao FC Porto festejavam, quando acabou por acontecer o, para mim, impensável.
Os jogadores do SP Braga subiram as escadas para, um a um, receberem a medalha de finalista vencido. Apesar de tudo com um sorriso nos lábios, os jogadores do Braga lá foram receber a medalha, inchados com a  sua presença numa final europeia. Eles todos, vestidos com o seu equipamento amarelo de que se sentiam naturalmente orgulhosos.
Depois foi a vez dos elementos da equipa portista, encabeçados pelo seu presidente. Um a um lá subiram a escadaria em direcção ao sr Platini, para que ele lhes entregasse a medalha de finalista vencedor e ao último elemento e capitão de equipa, também a tão cobiçada taça.
As câmaras das televisões seguiam cada um dos elementos da comitiva azul e branca. Bem eu queria que fosse azul e branca, mas quase todos os jogadores traziam uns panos às cores a tapar o equipamento. Não percebi muito bem o que era até que segundos depois alguém exclamou a meu lado
- trazem as bandeiras dos países nas costas.
Assim era na verdade.
Bandeiras de várias cores, tapavam o equipamento portista. 
Pelo ecrã da minha televisão, e das de todo o mundo que viu a final da Liga Europa em futebol, passaram várias bandeiras Sul-americanas, uma bandeira Polaca, uma Africana (nas costas de um jogador da selecção Nacional Portuguesa) e até uma bandeira da Região Autónoma da Madeira. Do FC Porto, não vi nenhuma, assim como não vi uma que fosse de Portugal, apesar de um amigo, hoje, em conversa, me ter dito que lhe pareceu ter visto uma (???!!!).
Uma bandeira de Portugal e nenhuma do FC Porto nos mais de vinte elementos da comitiva vencedora.
Hoje, na chegada dos jogadores ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no carro aberto que se dirigiu para a Avenida dos Aliados, só vislumbrei uma bandeira do Brasil, uma da Argentina, uma do Uruguai, outra da Colômbia, várias do FC Porto, mas nenhuma Portuguesa, mas confesso que, agastado, não quis olhar bem.
(Parece que já na AV dos Aliados, apareceu uma do nosso País!!!!!)
Será normal isto? (e não me estou a referir à minha tristeza e frustração)

.
OBS : - NA FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL, FOI A MESMA VERGONHA

.


6 comentários:

Salvador disse...

não se esqueça que o Cristian Rodriguez tinha uma bandeira do Peñarol!!!

Anónimo disse...

É uma parolada que se tem vindo a acentuar nos últimos anos. O Atletismo marca os limites do atleta embrulhado na bandeira e eu por mim preferia a bandeira só na cerimónia de entrega de prémios. Não sei se os media contribuiram para isto eu como espectador também não gosto da ausência da bandeira de Portugal e do F.C.Porto no meio daquilo tudo. Os atletas deviam ser desencorajados desta coisa. Gostei de ver o João Moutinho sem bandeiras mas com um ar muito feliz, merece, e o Porto também que é a cmisola que trazia vestida.

MRVADAZ disse...

Meu caro,

Eu também estranhei a falta da presença da Bandeira de Portugal por um grande intervalo de tempo até que, finalmente, e, embora em tamanho muito mais pequeno, o João Moutinho apareceu com uma de Portugal a cobrir a taça.

Não senhor, estava nenhuma Bandeira Africana ali não, estava uma Bandeira de República de Cabo Verde que é um país africano. Quando se quer ver certas anormalidade, convém um certo rigor porque, aqui em Portugal, nos campeonatos do mundo joga sempre Portugal, Brasil, Chile ou China etc contra África e nunca contra Cabo Verde, Gana ou Angola, porque será?

Eu, não acho normal, praticamente, ausência dos símbolos de Portugal, Invicta e FCP num jogo deste calibre, contudo, ressalvo a contribuição dos brasileiros, cabo-verdianos, colombianos entre outros.

Os meus cumprimentos,

MRVADAZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
UL disse...

Deixem lá os homens festejar como bem entenderem. Eles é que a ganharam, e que está longe do seu país sente sempre mais necessidade de afirmar as suas origens.

Salvador disse...

repito: e é normal um jogador festejar com a bandeira de outro clube? neste caso o Cristian Rodriguez festejou com a bandeira do Peñarol na entrega da taça e nos aliados.