segunda-feira, 8 de novembro de 2010

FOTOPOEMAS 8


.


VIAGEM NO SILÊNCIO

Quanto mais corro
paro
fixo
fico
no silêncio circundante
a minha corrida incurante;
se fujo
fico
fixo no silêncio ambulante;
mais corro
mais me fixo no silêncio;
mais corro
mais viajo no espaço
infindável da corrida
somente espaços
do silêncio.

Poesia de Sílvio Castro
Fotografia de José Magalhães

1 comentário:

Humana disse...

Olá José Magalhães

vim retribuir a visita que agradeço. Vim a "correr" também mas li alguns artigos do "Atributos" e vim logo ter ao blog da Poesia como é natural...
Gosto igualmente de fotografia e esta é maravilhosa muito bem "emoldurada" por um belíssimo poema.
Vou linkar o seu blog e sou já sua seguidora.
Passarei com mais tempo para ler e comentar.
Cumprimentos, Ana Casanova.