terça-feira, 24 de setembro de 2013

TESOUROS ESCONDIDOS NA CIDADE DO PORTO

Tesouros escondidos na cidade

No Porto, a Arte está por toda a parte.

Nesta cidade que encanta quem a visita, podemos encontrar uma obra de arte ao dobrar de uma qualquer esquina ou no interior de um largo escondido e não publicitado.

.

Foi o que me aconteceu por um feliz acaso. Na minha decisão de conseguir ir à Muralha Fernandina, de cuja entrada não sabia a localização, descobri-a.

Sabia da sua existência, mas não da sua qualidade. Sabia que estaria perto da Muralha, mas não sabia o local exacto.

.

Igreja do Convento de Santa Clara

DSC00800-960x

Entrei e fiquei quase sem respiração com tamanha beleza. É uma das igrejas mais bonitas que tive o privilégio de visitar, aqui na minha cidade ou em outro qualquer lugar do mundo.

Convém ir até lá sem qualquer pressa, pois que muito há para apreciar e alegrar os sentidos.

Verdadeira jóia do Barroco, impressiona pela sua exuberância decorativa e pela extraordinária combinação entre a talha dourada e o azul, e está situada no Largo de Primeiro de Dezembro, escondida dos olhares dos passantes comuns e da grande maioria dos habitantes do burgo. Só lá vai quem sabe (a grande maioria dos visitantes são os turistas estrangeiros que a encontram referenciada nos roteiros), deslocando-se a esta igreja de propósito para a apreciar, deleitando-se. É uma das principais igrejas Portuenses forradas a ouro.

A construção do Convento feminino de Santa Clara data da primeira metade do séc. XV (1416) e a igreja ficou concluída em 1457.

.

Depois de saciados os sentidos, saí da igreja e parti à procura da entrada escondida para a Muralha Fernandina. Não estava longe. Era logo ali ao virar da esquina, mesmo ao lado e por cima da Porte Luiz I.

.

Muralha Fernandina

DSC00790-960x

O acesso até é fácil, embora secretamente escondido e fechado à chave fora do horário normal do expediente do Ministério da Saúde, ex-Instituto Ricardo Jorge, que por ali tem umas instalações.

A Muralha Fernandina (Cerca Nova, porque substituiu a antiga Cerca Medieval, e Muralha Gótica eram outros nomes que se davam à cintura Medieval que outrora existiu), concluída por volta de 1437 no reinado de El Rei D. Fernando, é parte integrante da história do Porto, é uma parte inevitável da paisagem portuense, e é também, hoje em dia, um dos mais bonitos miradouros da cidade Invicta. Debruçada sobre o Douro, a ponte D. Luís e os trilhos do Funicular, oferece a quem tem a felicidade de lá ir, uma vista fantástica sobre as cidades do Porto e de Vila Nova de Gaia.

 .

Há ainda outro local escondido, entre muitos outros por certo, na cidade do Porto. Mas este estando também à vista de toda a gente, e sabendo-se perfeitamente por onde entrar, só por lá podem circular os jardineiros e os pássaros que por ali abundam. Trata-se de um novo jardim da cidade, o Jardim das Oliveiras.

.

Jardim das Oliveiras

DSC03516-960x

Situado por cima do Passeio dos Clérigos, teve o seu nascimento aquando da requalificação da Praça de Lisboa há muito pouco tempo.

Outrora um centro comercial degradado, o Passeio dos Clérigos é agora um espaço agradável e cheio de vida e de movimento e está situado muito próximo de um dos centros de maior interesse da noite Portuense.

O jardim, para onde foram transplantadas oliveiras centenárias, poderia ser um complemento ideal para quem andasse por ali, mas não é permitida a sua utilização pelos munícipes.

Irá ser sempre assim, ou o novo Presidente da Câmara (acaba por ser inevitável falar no assunto) vai olhar com outros olhos para este espaço?

 .

Sem comentários: