terça-feira, 1 de março de 2011

TEM MUITAS TETAS A GRANDE MAMA

.
MAIS UM POUCO E JÁ NÃO HÁ LEITE PARA SACIAR TANTA SEDE
.
O Estado Português chegou a um estado tal que já nada lhe pode valer a não ser mudar de instalações depois de declarar insolvência.
Isto todos nós vemos no dia-a-dia das nossas vidas.
No entanto, nos últimos anos, e para que o (des)governo socialista não por mãos alheias a fama de que se reveste, deu aos seus boys e girls as últimas migalhas que a Nação tinha.
Temos vindo a ser confrontados todos os dias com as mais diversas notícias que nos vão dando conta do que se vai fazendo aos dinheiros públicos (de todos nós).
Já se sabe onde o actual executivo tem ido buscar todo o pilim que vai necessitando para pagar as contas, melhor dizendo, algumas das contas que os credores lhe vão apresentando. Ao nosso bolso, que sem fundo corre o risco de também não ter mais moedas a curto prazo.
Já se sabe das obras megalómanas que o governo da Nação insiste em querer fazer.
Já se sabe das notícias de novos aumentos de impostos e derivados.
Já se sabe da pouca credibilidade destes senhores em todo o mundo.
Já se sabe que a senhora Ângela chamou o menino José, que lá irá com o rabinho entre as pernas, e lhe vai aquecer as orelhas amanhã.
Já se sabem as coisas todas, mas como os Portugueses estão indefinidamente à espera da vez deles para também mamarem um pouco na teta da porca, vão continuando a dar o beneficio da dúvidas a quem nos (des)governa.
Soube-se agora quantos grupos de trabalho, comissões, comissões de trabalho e grupos de comissões o Estado criou, envolvendo quase 600 pessoas, desde que este governo tomou posse em finais de 2009. Setenta, mas não se sabe quanto nos tem custado. E esta gente não veio substituir a que já lá estava noutras comissões e noutros grupos, não, veio juntar-se a ela, pelo que não se entende muito bem como é que no fim disto o nosso desemprego ainda continua a aumentar, muito embora o senhor Valter Lemos esteja muito satisfeito com a situação.
Ainda não nos chega esta pimpineira?
Estou cansado desta trampa. Vocês não estão?


.