sábado, 12 de abril de 2008

CONTINUAÇÃO

.
Continuação!


José Fernando Magalhães*

A palavra pressupõe mais qualquer coisita antes ou depois, mas na verdade é usada e abusada de uma maneira insólita... sem mais nada!
Que raio de vocábulo para estar sozinho.
Isolada de tudo e de todos, é assim uma espécie de ordem atirada à cara de quem a ouve, dita de forma quase acintosa.
Posso até entendê-la como um insulto, já que a sinto dardejada.
E desta forma solitária quer dizer o quê ? Ninguém parece saber.
Quando ma atiram e eu returco – de quê? – as pessoas ficam atrapalhadas e não sabem responder. Titubeiam, dizem um “pois” acabrunhado, e riem com caras esquisitas, que é a figura que parecem fazer ao usar tal expressão.
E ás vezes, vá-se lá saber porquê, lá vão respondendo de uma forma acertada.
E quando a tonteira é tal que a usam no plural?
“CONTINUAÇÕES” !
É de um gozo tal que não evito rir.
Mas porque usarão as pessoas, e já o ouvi de gente de todos os níveis e classes sociais, tal palavra, assim dessa maneira?
E isto não é de uma região só, ouve-se por todo o país !
Que fenómeno social será este?
Acharão eles que é fino, que fica bem, que é moda?
Terá sido alguma palavra importada e as pessoas gostam de fazer saber que a conhecem?
Haverá alguma explicação para tal?
E ainda por cima dizem-no como se dissessem uma grande coisa, muitas das vezes com um ar convencido e um sorriso estampado no rosto!
Será que o conhecimento da nossa língua é tão parco que não conseguem dizer o resto da frase, ou será que cansa falar?
Ou pior ainda, será que a crise também chegou ás palavras e é preciso poupar?
Caramba! ...
Sabem que mais? Sabem o que me apetece?
Só desejar que fiquem bem, continuadamente!
Já agora,
CONTINUAÇÕES, PRONTOS!!!
... e...
BUÉS DE OBRIGADOS A TODOS!!


Sem comentários: