terça-feira, 27 de janeiro de 2009

ORÇAMENTO SUPLEMENTAR

.
MAIS 45 MIL DESEMPREGADOS EM 2009
DÉFICIT DO PIB, 3,9%
.

O sr ministro das Finanças, já anteriormente rotulado de "o pior ministro das Finanças da UE", apresentou esta quarta-feira dia 21 de Janeiro, um Orçamento Suplementar em que o Governo assume uma recessão de 0.8%, e um aumento da taxa de desemprego de 7.7% para 8.5%.
Julgávamos nós que nada poderia ser pior do que isso, mas estávamos enganados, da mesma forma que o ministro estava quando apresentou o primeiro Orçamento, e como ainda o está agora. É que já se diz à boca cheia que terá de haver um Orçamento Suplementar rectificativo, ao Orçamento Suplementar agora apresentado. Há, segundo este novo Orçamento, uma componente de incerteza enorme, com um cenário ainda mais negativo do que o esperado, pelo que é mais que previsível nova alteração para pior.
Este governo, que só pode ser alcunhado de aldrabão, tem-nos ludibriado diariamente com falinhas mansas, deixando cair agora com algum descaramento os 150000 novos empregos prometidos para esta legislatura, nunca assumindo claramente a crise em que todos vivemos, falando da recessão como se nunca tivesse dito que ela cá não chegaria, e, entre outras coisas, assumindo a previsão de mais 45000 novos desempregados para este ano que infelizmente se vai revelar optimista, tudo e sempre por culpa da crise financeira internacional, que o governo do nosso Primeiro, tudo fez e fará para remediar.
Estamos num lamaçal, e o lodo já nos chega ao peito, e só quem for ingénuo e ouvir o sr Sócrates a falar, como se ouve todos os dias e a toda a hora, vendendo a sua (dele) verdade (será que ele acredita mesmo em tudo o que diz?), aceitará votar no partido que ele representa, daqui a alguns meses (infelizmente e para nossa desgraça, ainda muitos!).

.
JM
.


.
(Também no blogue Clube dos Pensadores, onde pode ler comentários)
.
(in O Primeiro de Janeiro, 21/01/2009)
.

Sem comentários: