terça-feira, 12 de janeiro de 2010

SEGUREM-ME SENÃO EU VOU

.
NÃO QUERO, MAS SE INSISTIREM MUITO...
.
Confesso que gosto muito de Luís Filipe Menezes, mas o homem não deixa de ser um pândego. Agora vem com a rábula do «segurem-me senão eu vou ...», «Não quero nada ... mas ... não ponho de parte qualquer hipótese».
Outra vez para a presidência do partido? Para se queimar outra vez? Será que ele não vê que o tempo dele já passou? Ele mesmo o disse quando quis dar lugar aos mais novos. E agora vem com esta?
Enfim, mais uma para esquecer e aquecer este inverno tão fresquinho.

.
JFM
.

Ligações:
A,

Sem comentários: