quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Só mesmo cá em Portugal

.



O militar da GNR que disparou sobre uma carrinha com suspeitos de um assalto em Loures, acabando por matar um rapaz de 13 anos, está sujeito a Termo de Identidade e Residência.


O pai do rapaz que morreu, fruto de um disparo do militar da GNR, e que saíu em liberdade sujeito a apresentação quinzenal na esquadra da polícia da sua zona de residência, é um meliante conhecido da polícia portuguesa, que anda fugido da cadeia há vários anos.


Como disse antes, a propósito do assalto ao BES, a ignorância dos brasileiros, é que matou um deles e feriu gravemente outro.



.

Sem comentários: