terça-feira, 23 de setembro de 2008

MAIS DO NOSSO METRO

.
Com a devina vénia ao JN
.
Ministro promete cumprir calendário fixado para metro

.
Mário Lino nega possível adiamento de linhas da segunda fase anunciado por Ana Paula Vitorino
.
O ministro das Obras Públicas negou, esta segunda-feira, a hipótese de adiar linhas da segunda fase do metro do Porto, ao contrário do que admitiu a secretária de Estado dos Transportes. E prometeu cumprir o calendário fixado.
"A segunda fase do metro é para desenvolver de acordo com o calendário estabelecido", declarou Mário Lino, no Porto, numa alusão ao protocolo firmado com os autarcas, quando questionado sobre se está previsto adiar alguma linha. "Não, não está", respondeu, após as recentes declarações de Ana Paula Vitorino terem colhido o protesto de Rui Rio, já insatisfeito pelo facto dos prazos, estipulados no memorando de entendimento, já terem sido ultrapassados. Mário Lino anunciou que, na segunda-feira, terá um encontro com o presidente da Câmara do Porto, onde aquele assunto será abordado.
... declarou, igualmente, que o financiamento para o projecto está "garantido".
Instado sobre o que falta para adjudicar a obra da linha de Gondomar, entre o Dragão e Rio Tinto, disse que "está tudo tratado" e que tal acontecerá "dentro de dias". O processo está dependente de "questões administrativas de pormenor". O JN apurou que a autorização das Obras Públicas já foi dada, restando a das Finanças.
Presente ... esteve, também, Ana Paula Vitorino que, na semana passada, afirmou que o arranque da expansão da rede está dependente de uma proposta "mais global", elaborada pela Metro e pelo Instituto de Mobilidade dos Transportes Terrestres.
As linhas a integrar na segunda fase, disse na altura, ficarão definidas até ao final do mês. E apenas as "prioritárias" serão incluídas. Além disso, referiu que será necessário "fasear" a construção das linhas, até porque o país "não tem dinheiro para tudo". E recordou que só podem ser lançados concursos públicos de obra com declaração de impacto ambiental, acrescentando que "esse trabalho não estava feito". Como exemplo, apontou a linha da Boavista.
No dia seguinte, Rui Rio considerou "muito grave" o teor das declarações da governante e prometeu "reiniciar um processo de defesa do projecto". Esta semana, a Junta Metropolitana do Porto vai discutir o assunto.
Por sua vez, a CDU vai propor, hoje, à Câmara do Porto a aprovação de uma moção de protesto. O vereador Rui Sá diz que Ana Paula Vitorino procurou remeter "para estudos posteriores a definição de quais as linhas a integrar a segunda fase, colocando reservas quanto à disponibilidade financeira" para as obras.
Ontem, o vereador Lino Ferreira esteve ao lado de Mário Lino, em vez de Rio, ... . O metro só esteve presente no discurso de Ricardo Fonseca, presidente da empresa, que fez um balanço muito positivo do sistema intermodal Andante.
.
JN
.

Sem comentários: