quarta-feira, 5 de novembro de 2008

PORQUE NO TE CALLAS?

.
"PORQUE NO TE CALLAS?"


O caso da dra. Ferreira Leite é idêntico ao do governador do Banco de Portugal: o problema de ambos não é quando estão calados, é quando falam. Se a actual líder do PSD se tivesse mantido em silêncio, não ouviríamos coisas como as que disse à TSF, que obras públicas em Portugal "ao desemprego em Cabo Verde e na Ucrânia, ajudam; ao desemprego de Portugal, duvido".

Infelizmente ninguém lhe perguntou se, para lutar contra o desemprego em Portugal, o Governo deveria fazer obras públicas em França e em Espanha, dando trabalho aos milhares de "maçons" e "albañiles" portugueses. Já se Vítor Constâncio tivesse ficado calado ninguém saberia do modo como exerce as responsabilidades de supervisão do sistema financeiro que lhe estão confiadas nem da "surpresa" com que agora descobriu "operações de centenas de milhões de euros clandestinas" do BPN, a mesma "surpresa" com que há uns meses soube das traficâncias do BCP. As palavras são seres pouco fiáveis, e revelam o que escondem mais do que o que mostram. Ao menos "tacendo non incurritur periculum", que é como quem diz que calando não se correm riscos.


.

Por Manuel António Pina, in JN

.

Sem comentários: