domingo, 26 de abril de 2009

JÁ SÓ FALTAVA MAIS ESTA, O H1N1 MUTANTE

.
A GRIPE DOS PORCOS
.
Depois das várias gripes que nos têm assolado, desde a das aves (que criou uma enorme baixa na venda dos frangos) que não tínhamos nada que nos viesse meter medo. Para além das reais dificuldades que vamos tendo no dia-a-dia, estas doenças dos animais domésticos, preocupam imenso, pois que se podem transmitir ao homem. Há por esse mundo fora enormes quantidades de pessoas que foram afectadas ou mortas por terem comido carne de vaca (na época da doença das vacas loucas), carne de galinha (durante a crise da gripe das aves), e outras quaiquer carnes que por doença as tenham contaminado. Este vírus, já matou nos últimos dias oitenta e uma pessoas no México, e já chegou aos EUA.
As doenças provocadas pela ingestão de alimentos contaminados, não é o único problema que nos afecta quando surgem estes casos. Por serem também muito mediáticos, afectam as economias de países ou regiões. Quando surgiu a doença das vacas loucas, o consumo e consequente venda de carne de vaca, desceu consideravelmente. Quando da gripe das aves, foi o consumo das galinhas e frangos que sofreu uma redução enorme. Agora perfila-se o diminuição do consumo e comercialização da carne de porco. Quem vive da produção e comercialização desses produtos, sofre com a redução de lucros, quando não vê mesmo o aparecimento de prejuízos. Mas não são só os comerciantes e produtores dessas carnes que sofrem economicamente com estes casos (neste caso os comerciantes da Bairrada vão sofrer por certo um sério revés). Os consumidores, de uma maneira geral de parcos recursos económicos, vêm reduzidas ou mesmo anuladas as hipóteses de comer carne barata (a de frango e a de porco são as "mais em conta").
No caso actual de gripe suína, sabe-se que, apesar de parecer estar ainda confinada ao continente americano, pode com facilidade chegar ao nosso País. Apesar disso, não se vêm ainda nenhumas medidas de combate ou prevenção. Talvez que, quando morrerem algumas pessoas, as autoridades Portuguesas se lembrem de actuar. Nessa altura será já tarde de mais para as pessoas que tiverem falecido e para os seus familiares.
Infelizmente aqui neste nosso rectângulo é assim, só depois da casa roubada se colocam trancas na porta, ou, como no caso da gripe das aves, inundamos o país de vacinas e já acabaram o prazo, não servindo para nada.

.
JM
.

Sem comentários: