quarta-feira, 15 de abril de 2009

NOVO HINO DE PORTUGAL

.
SEM EIRA NEM BEIRA
.

Anda tudo do avesso
Nesta rua que atravesso
Dão milhões a quem os tem
Aos outros um passou-bem

Não consigo perceber
Quem é que nos quer tramar
Enganar/Despedir
E ainda se ficam a rir
Eu quero acreditar
Que esta merda vai mudar
E espero vir a ter
Uma vida bem melhor

Mas se eu nada fizer
Isto nunca vai mudar
Conseguir/Encontrar
Mais força para lutar…

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a comer

É difícil ser honesto
É difícil de engolir
Quem não tem nada vai preso
Quem tem muito fica a rir
Ainda espero ver alguém
Assumir que já andou
A roubar/A enganar
o povo que acreditou

Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar
Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar…

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a foder

Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Mas eu sou um homem honesto
Só errei na profissão


.

UM GRITAR BEM ALTO CONTRA O ESTADO DAS COISAS E AS COISAS DO ESTADO.

.

UMA ARMA DE ARREMESSO CONTRA O GOVERNO, QUE "ISTO" NÃO VAI CONSEGUIR CONTROLAR.

.

JM

.

4 comentários:

PNP disse...

Gostámos imenso deste poema, será que o podemos trasncrever para o nosso Forum, que é lido na diáspora por milhares de portugueses?

Aproveitamos para dar os parabéns a este blog, pois está muito bem apresentado e é eleborado por gentes do Norte. (tem outro sabor)

Aguardando uma resposta breve,

Partido Nacionalista Portugues
(tudo o que é nacional é bom)
NÚCLEO DO PORTO
www.p-n-p.forumeiros.com

partidonacionalistaportugues@gmail.com





+351 93 178 78 77

PNP disse...

Rua Marcelo Caetano lança forte polémica em Sintra
por LUÍS GALRÃO, SINTRAHoje

BE, CDU e PS vetaram uma proposta da Junta de Agualva (PSD) para atribuir o nome do antigo primeiro-ministro a uma rua da freguesia, nome que já tinha e manteve após o 25 de Abril sem aprovação da Câmara de Sintra.

Uma rua com a designação de professor Marcelo Caetano, no Alto de Colaride, em Agualva, está a causar polémica em Sintra. Apesar do nome ser usado há mais de 30 anos, nunca houve uma decisão camarária que o oficializasse, o que levou a junta de freguesia de Agualva a colocar novamente a questão à Câmara, O assunto foi levantado ontem na reunião do Executivo, onde o presidente Fernando Seara garantiu não ter recebido ainda qualquer pedido. Para a CDU trata-se de "uma autêntica provocação com fins políticos". O deputado João Soares chegou mesmo a admitir que não o repugna "que se dê o nome de Marcelo Caetano a uma rua que já é conhecida por essa designação".

O DN sabe que a proposta da junta foi aprovada por maioria em Dezembro e chegou à autarquia a meio de Janeiro. "Eu próprio já lá estive na Câmara para tratar disto várias vezes", assegura um morador enquanto mostra cópia da proposta.

Segundo explica, a pequena rua que não chega aos cem metros nem às dez casas, tem esta designação desde 1973, por escolha dos moradores. Mas nunca houve uma formalização "por embirração da Câmara", conta Manuel Pereira.

Na terça-feira, os partidos de oposição na Assembleia de Freguesia de Agualva aprovaram também duas moções contra aquela designação. CDU e Bloco Esquerda reprovaram a proposta "com veemência", tendo obtido o apoio do Partido Socialista.


Comentário do PNP:

É IMPRESSIONATE COMO AS ESQUERDAS EM PORTUGAL ATÉ O NOME DA RUAS QUEREM CONTROLAR E MONOPOLIZAR. POR AQUI SE VÊ QUE ELES TEM MUITA INFLUÊNCIA NO PAÍS, QUE TEM QUE ACABAR...............
Lusitano


(GOSTÁVAMOS DE SABER QUAL Q VOSSA OPINIÃO SOBRE ESTA NOTÍCIA)

ATRIBUTOS disse...

Meus caros,

Agradeço imenso os parabéns que me endereçaram por causa do meu blogue. Fiquei sensibilizado.

Quanto ao poema, é pertença dos "XUTOS E PONTAPÉS", que o tem cantado nos últimos tempos, pelo que a autorização, a ser necessária, não pode nem deve ser dirigida à minha pessoa.

Aceitem os meus melhores cumprimentos

José Magalhães

ATRIBUTOS disse...

Quanto à notícia apresentada, só se me oferece dizer que há nomes e situações que ainda metem medo a muita gente, mesmo que as pessoas em causa já tenham falecido.
É uma tristeza que ainda vivamos debaixo de idiotas desta jaez.

JM