quarta-feira, 20 de maio de 2009

AS BUFAS CHIBARAM A SETÔRA

.
CRIME, I SAY!
.
Uma Professora, considerada por muitos dos seus alunos como a melhor da escola, e por outros, uma segunda mãe, foi "chibada" por duas mães, depois das respectivas filhas, terem gravado, sem consentimento, as palavras proferidas pela docente, palavras que estavam a ser dirigidas exclusivamente às alunas e alunos daquela sala do 7º ano de escolaridade, numa escola de Espinho.
Esta atitude das alunas, pode e deve ser considerada um crime punido com prisão até um ano de prisão, e que pode ser aumentado para dezasseis meses, se o acto da gravação tiver sido feito com o intuito de prejudicar a outra pessoa.
Parece estranho que, nem pais, nem o Conselho Directivo da escola, nem a DREN tenham achado mal que duas "crianças" de doze anos tenham praticado tal "crime", nem que obviamente tenham sido industriadas para o fazer.
Não estou a tecer neste momento, considerandos sobre as atitudes da Professora, sobre o tema, ou sobre o tom das palavras, nem tão pouco sobre as aparentes ameaças que proferiu. Simplesmente me debruço sobre a educação que, pais, encarregados de educação, Conselho Directivo da escola, DREN, Ministério, etc., dão às crianças, ensinando-lhes que os meios justificam os fins, levando-as a acreditar que o crime compensa, ensinando-as a serem "bufos" iguais aos do tempo da "outra senhora".
Que tipo de sociedade temos, que ensina tais coisas aos seus rebentos? Que tipo de gente estamos a formar? Que tipo de vida vamos ter no futuro? Que qualidades temos agora, para transmitir aos nossos filhos, sobrinhos e netos?
Em que raio de País se transformou o meu Portugal?

.
JM
.

13 comentários:

Anónimo disse...

Que droga andas a tomar?

Höss disse...

Droga? Vai a tribunal com uma gravação feita sem autorização para acusar alguém e ouve o que te dizem. Na justiça não vale de nada isso, mas parece que a justiça não é para todos.

Tenha paciencia disse...

todas as aulas deviam ser registadas em audio pelos concelhos directivos, pelo menos não se corria o risco de ter professores doentes e com desturbios educacionais graves, melhorava-se o futuro. Grave um video com um assassinato, mas deixe o assassino livre, condene o morto!

Fernando Torres disse...

Os dois últimos parágrafos sintetizam tudo. Subscrevo o seu post.
Abraço do escrevinhador

x disse...

Deixamos de Hipocrisias , acho incrível como alguém pode defender uma professora claramente psicótica sem o mínimo sentido de urbanidade e do que é ser EDUCADORA.E se foi para acabar com estas aulas de palhaçada as miúdas fizeram mto bem , pois o corporativismo clássico dos "stores" não acabava com isso.

Anónimo disse...

deveria haver um circuito fechado de tv, nas escolas....
Cada vez mais me convenço disso...

Esta senhora, chocou me não foi pelas palavras de sexo que proferiu, mas sim, pelo preconceito(pessoas sem curso superior), e a humilhação de crianças em frente dos amigos... estamos a falar de crianças de 12 anos, por favor....
Como conceguem voçês apontar os dedos a crianças com esta idade???

E aquela que tem a labia toda, com palavras rascas, e agracivas, e agora uma vedeta porque fala de sexo ???

claro que os meninos de 17 e 18 anos adoram a professora..... palavras para que...

Essa senhora nem com o mestrado chega aos calcanhares de pessoas que antigamente só poderam fazer a 4ª classe....

Kathleen disse...

É assim, por um lado, hoje em dia as "crianças" de 12 anos já não são mais as crianças, hoje em dia elas com esta idade já têm a lição toda aprendida e são bem filhas da mãe (pra não dizer outra coisa) pra lixar os profs.
Também podemos pensar que, realmente, as "crianças" cometeram um crime e têm de ser punidas, mas realmente concordo com o outro post, neste caso os meios justificam sim os fins. Caso elas não tivessem gravado iria ser a palavra de duas crianças contra a palavra da Senhora Doutora com "milhentas" graduações e um nível elevadissímo de instrução e sabedoria (que dá aulas a putos da básica e secundária) e ainda mais a palavra do resto da escola, que com toda razão acham a "s'tora bué da fixe"! Quem é que na idade em que os alunos estão não vai achar uma prof que fala de sexo abertamente "fixe"??
Se elas não tivessem gravado, nunca iriam ouvir uma palavra do que elas disseram e se calhar agora tavam com montes de processos em cima sabendo que têm motivos pra denunciarem uma professora sem o mínimo de nível ou educação!
O que não percebo é, como é que a Senhora Doutora Professora tão inteligente e superior ao resto dos mortais tem capacidade pra impor o seu respeito com uma das frases fantásticas que disse durante a gravação, e passo a citar:
1ª)"Tu nem sabes com quem te metestes". Esta frase revela um nível de educação básico abaixo da média, definido pelo acréscimo do S no fim da forma conjugada do verbo meter.
Se esta senhora, com sérios problemas a meu ver, se quer impor perante alunos, ela exagerou de mais, pois, para mim isto já nao é um aviso, mas sim uma ameaça directa!
Muito se pode dizer sobre este assunto, e muito se deve dizer sobre este assunto, porque só com casos assim é que a Ministra da Educação para e pensa sobre o que ela anda cá a fazer.
Quanto a câmaras de vigilância nas escolas e em qualquer sítio público fechado, deveria ser obrigatório, porque devem haver muitos casos destes ou piores e andam todos às escuras. Assim não havia crime nem de um lado nem do outro! Mas...quem é que impõe isso? Ninguém! E mais grave talvez, quem é que quer? Pois...Ninguém quer acarretar com despesas "só" para protejer o bem estar publico.

Mais que mudanças físicas e monetárias, são necessárias as mudanças de mentalidades, e isso...ui! Demora...
Enquanto isso, o jonal das 8 continua a ter notícias assim.

Alice Faro Santos disse...

Para quem aprova as camâras:

Querem viver todos num big brother global? Mas que é isto?
Afinal o George Orwell apenas se enganou numa pequena coisinha. O grande irmão não nos é imposto, mas sim defendido!!!

Anónimo disse...

não é viver no big brother, pois quem nao deve nao teme....

Principalmente nas escolas....

Alem disso, as imagens não são passadas em publico, são guardadas para futuros esclarecimentos... o porque de tanta preocupação senhora Alice??
Não conseguia conviver com isso?

Anónimo disse...

O seu post é tão parcial que até dói. Ouvi a gravação integral. Pode ouvir-se, entre outros mimos, Josefina Rocha a coagir um aluno (com gritos, ameaças de falta disciplinar e uso da turma como coro) a dizer-lhe o que uma aluna lhe disse em privado. Sabe o que eu acho? Os novos opressores andam por aí de cravo ao peito e de punho erguido na rua a reproduzir sobre as crianças o que lhes fizeram a eles nas escolas do Antigo Regime. Acho deplorável que use a linguagem que usa ("bufas", "chibaram") e passe em claro o comportamento fascista da professora. Finalmente, numa elisão típica de quem se associa ao poder (aos novos poderes), o senhor passa igualmente em branco o facto de os alunos e os pais serem a parte com menos poder tanto estrutural como simbólico no contexto escolar e que a gravação foi de toda a evidência um último recurso perante a inacção cobarde do conselho executivo. A cegueira ideológica e corporativa é mais uma capitulação da dignidade humana. Mas não está a "marcha triunfal da história" pejada de tais capitulações?

Marafarrico disse...

Pois eu também ouvi a professora. Irritada com acusações que considerava falsas e fora de sitio confrontava os alunos com essa situação. Em particular estava indignada com a situação de uma mãe que segundo ela foi muito despropositada. Creio que se excedeu nas palavras, mas tem o meu apoio e considero que o primeiro audio que saiu era uma tentativa de manipulação. Oiçam a vesão integral em http://dn.sapo.pt/galerias/audios/?content_id=1238723&seccao=Portugal

Anónimo disse...

O dono do BLOG está Senil...seguramente. Temos ums professora com problemas sérios do foro psiquiátrico, e temos um tipo a defendê-la. Mas o gajo está pior que ela....Porra! O Blog só pode ser do Marido da doida....

Anónimo disse...

Admirado estou eu pelos comentários que li. Para mim, nenhum destes actores de mais um filme português tem quaisquer responsabilidades ou culpas no sucedido. Por mim estão perdoados, pois não actuaram nem mais nem menos consoante a educação que, infelizmente, tem sido ministrada neste nosso Portugal dos "CRAVOS"/"LIBERDADE", ao nosso povo. O exemplo já vem de cima, não esquecer isso.