terça-feira, 19 de maio de 2009

EDUCAÇÃO SEXUAL

.
ORGIAS E OUTRAS PRÁTICAS
.
A senhora professora entendeu dar uma aula de educação sexual. Seja qual foram as razões que a nortearam, entendeu também falar de orgias. Num País que entende que a educação sexual é muito importante, tão importante que se propõe distribuir preservativos nas escolas, deverá ser normal falar de todas e quaisquer práticas sexuais.
A professora falou para alunos de doze e treze anos. Inocentes, virgens de todo e qualquer acto menos "normal", como se sabe que alunos dessa idade ainda são, sem nunca terem feito seja o que for neste nível, ou ouvido falar de tais coisas, seja pelos amigos, seja pela televisão em horário nobre, seja por quaisquer outros meios.
Será possível que a srª Professora tenha empregue palavras menos correctas e que não estejam escritas na cartilha do ME? Será possível que a srª Professora tenha feita a apologia de tais actos pervertidos? Será possível ter educação sexual sem falar em todas as práticas que existem?
Uma aluna gravou o delito!
A professora foi suspensa pela DREN, após a denuncia de encarregados de educação.
A gravação não foi premeditada (!).
A moral foi beliscada.
A hipocrisia veio ao de cima como certos dejectos.
Querem ou não querem educação sexual?
Suspende-se uma Professora por via disto?
Mais um acto a seguir-se a tantos outros em que este ano lectivo foi pródigo.
A minh'alma está parva!
E é que nunca mais é Outubro, caramba!

.
JM
.


4 comentários:

Anónimo disse...

o senhor sabe do que está a falar?viu a gravação? pois informo-o de que , enquanto estudante do ensino secundário, participei em muitas greves em prôl de uma implementação efectiva da educação sexual. mas garanto-lhe que aquelas aulas, nada tinham a ver com educação sexual. oiça a gravação. e depois reformule o post que pessoalmente, parece-me vergonhoso defender aquela situação.

Jorge Freitas Soares disse...

Ora, desde quando se fala de educação sexual nas aulas de história?, por acaso ouviu a gravação?, ouviu o ton e a linguagem utilizada?, as ameaças?

Não há forma de defender a atitude da senhora.

Jorge Soares

Anónimo disse...

caro jorge soares, esse argumento do "desde quando se fala de educação sexual nas aulas de história" também foi demagogicamente usado pela jornalista da sic e no meu ponto de vista, é completamente errado. A questão aqui não e a professora estar a falar de sexo , porque desde que o faça com um contexto e de forma apropriada À idade dos alunos em questão, a meu ver, tal facto só pode ser positivo! a questão aqui é a senhora ser completamente desequilibrada, e nesse caso, tanto me dá que fale de orgias como da revolução industrial. ou melhor, qualquer num dos casos me choca.

Anónimo disse...

Ó sr "Atributos", o senhor tem dormido bem ultimamente? Acho que lhe faz falta um pouco de descanso, para que a sua mente trabalhe um pouco melhor.
De facto, deve reler o que escreveu, e fazer novo post.
Para já deve dobrar a lingua, e tratar a senhora(??!!) não por Professora, mas sim por SENHORA DOUTORA.
Um abraço.
LIMA 4