domingo, 17 de maio de 2009

A CARTILHA, A PARVOÍCE AO SEU MAIS ALTO NÍVEL

.
MANUAL DE PALAVRAS E FRASES
.
Os senhores professores receberam uma cartilha, chamada pomposamente Manual do Aplicador, com instruções precisas sobre as palavras e frases a dizer aos alunos no início, no meio e no fim das provas de aferição dos quarto e sexto anos de escolaridade.
Como o Ministério entende que são uns patetas (os professores), sem capacidades para saber o que dizer aos alunos sobre as normas a que estão sujeitos e outras coisas menores, decidiu (o Ministério) enviar as palavras e frases exactas, que os professores deverão proferir em cada uma das ocasiões. Nem uma vírgula nem uma vogal a mais ou a menos. Tudo muito direitinho. E o mais engraçado, é que os Professores serão "castigados" se não cumprirem estas ordens à risca.
São oito páginas de um guião, que muitas vezes é confuso e entediante.
Só se pode dizer que esta situação, a juntar a tantas outras, só pode vir de uma mente parva e de um nível (muito alto, já que vem da srª ministra) muito baixo, e de quem nada entenderá do assunto. E ainda se julga cheia de razão ao dizer que a cartilha é muito útil aos senhores professores. E eu, que não entendo nada disto, até posso perceber a utilidade, já que com a falta de dinheiro que as escolas têm, por certo haverá muita falta de papel, para as mais diversas funções.
.
Exemplos das instruções/ordens encontradas na cartilha (Manual do Aplicador):
.
.
Primeira parte:

"Leia em voz alta: 'Agora vou distribuir as provas. Deixem as provas com as capas para baixo'; 'Podem voltar as provas. Escrevam o vosso nome no espaço destinado ao nome'; 'Querem perguntar alguma coisa?'"

"Desloque-se pela sala, com frequência", "Rubrique o enunciado no local reservado para o efeito".

"Leia em voz alta: 'Ainda têm 15 minutos'; 'Acabou o tempo'. 'Estejam à porta da sala às 11h e 20 minutos em ponto'. 'Podem sair'".

Segunda parte:

"Leia em voz alta o seguinte: 'Agora vão iniciar a segunda parte da prova. Podem começar. Bom trabalho!'"

"Recolha as provas e os rascunhos". "Mande sair os alunos, lendo em voz alta: 'Podem sair. Obrigado pela vossa colaboração!'"
.

Se isto tudo não fosse uma idiotice pegada, e não prejudicasse os alunos e os professores, talvez que até tivesse graça.

.
JM
.

1 comentário:

josé ricardo disse...

escrevi sobre isto no meu blogue, em http://rescivitas.blogspot.com/2009/05/as-provas-de-afericao.html

um abraço