sábado, 7 de fevereiro de 2009

SER DE ESQUERDA

.
SE ISSO É SER-SE DE ESQUERDA, EU SOU DE EXTREMA ESQUERDA!
.
O que Louçã disse, na proposta de proibição de despedimentos em empresas que tenham resultados positivos, não seria mais que uma medida correcta de começo da recuperação da economia através da manutenção desses postos de trabalho, desde que por um período curto no tempo (e limitada a grandes empresas nacionais e às multinacionais).
Esta medida poderia e deveria ter sido proposta por qualquer outro, de direita ou de esquerda, que se importasse com a manutenção do emprego em Portugal.
É que, como muita gente sabe, está a haver um aproveitamento desta crise por parte de muitos dos empresários, por esse mundo fora. Seria uma forma de acabar com esse regabofe.




.
(In O Primeiro de Janeiro, 09-02-2009)
(Também no blogue Clube dos Pensadores, sob o título, Fim de Semana Dos Diabos)
.
JM
.

Sem comentários: