quarta-feira, 5 de agosto de 2009

MONIZ

.
A SAÍDA ANUNCIADA
.

Quem se mete com quem se mete, leva!
.
José Eduardo Moniz, por ventura o melhor dos directores da televisão Portuguesa, saiu da TVI.
Poder-se-ia dizer que estava já anunciada a sua saída há muitos meses, desde que a estação televisiva escolheu como principal alvo o ainda nosso Primeiro.
Poder-se-ia dizer, lá poder podia, mas ninguém dirá, pelo menos os que mandam na gente, e muito menos eu que destas coisas, percebo nada.
Moniz mexeu onde não deveria, e está-se mesmo a ver, o pau partiu pelo lado mais fraco.
É lamentável e deprimente que se viva desta maneira, neste nosso País, e, pior, com gentinha desta laia.
A vida é feita de ciclos, alguns são assim, e acabam desta maneira!


.
JM
.

5 comentários:

Anónimo disse...

"(...)a estação televisiva escolheu como principal alvo (...)"

Como é possível uma pessoa não se indignar quando ela própria constata que uma estação televisiva, com dever de isenção e que faz disso bandeira, escolhe um alvo?!

Isso não é "jornalismo".
Mas sem dúvida que é o que a TVI tem vindo a fazer, nos programas supostamente de notícias.

tiago menor disse...

Veremos quem é o último a rir...
Aqueles que fazem da mentira e da manha (mais a corrupção) os apoios da sua vida, tarde ou cedo terão a devida retribuição.
É esperar para ver...
A História está cheia destas figurinhas ignóbeis, que, por algum tempo, vão de vento em popa, sempre com um sorriso alarve de satisfação própria...
Até que a verdade transparece, límpida e cristalina, o vento deixa de soprar... e a vaidade se esfuma... E surge, então, à vista de todos, a pequenez desses homenzinhos, crápulas e ignorantes, reduzidos à sua insignficância...
É esparar para ver...

Anónimo disse...

Acham que os accionistas da TVI gostam de cruzadas?
Que lhes pode custar audiência? Que lhes pode reduzir o valor de mercado?

Isto são negócios não é politica.

O dinheiro não tem cor, é só dinheiro e quando um tipo acha que pode usar o dinheiro dos accionistas para satisfação propria é despedido.

Paulo Calvo

Karocha disse...

Para o Anónimo das 15:36

Para si não tinha existido Watergate!
Já analisou bem o caso Freeport?
Em 2002 não havia euro em Portugal,pensa que alguém rouba a Casa Real Britânica, já se esqueceu do que fizeram quando a Islândia faliu????

Anónimo disse...

A Karocha já disse tudo. Lapidar.



Cumprimentos.

Spartakus.


www.bandeiranegra1.wordpress.com