segunda-feira, 17 de agosto de 2009

SE À DIREITA NÃO POSSO

.
À ESQUERDA VOU TENTAR
. .
Eles querem, de uma maneira ou de outra, uma coligaçãozita.
Somos um partido de esquerda, dizem, a ver se convencem os dessa ala.
Sois não, respondem estes.
Também não vos queremos para nada, dizem os donos do primeiro.
Preferíamos morrer a coligar-nos convosco, dizem os segundos.
Nesta troca de palavreado, ficamos a saber o mais importante. O partido que ainda tem a responsabilidade de nos governar, diz-se de esquerda, os de esquerda entendem que eles são de direita pelas suas acções, e o ainda nosso Primeiro desdenha dos da ala à sua esquerda mas está mortinho por comprar essa aliança. Mas, depois de tudo o que já disse, não podendo desdizer-se porque lhe ficaria muito mal, continua a dizer que nada pretende, enquanto manda alguns dos seus próximos dizer precisamente o contrário. Por isso ouvimos já o sr Rodrigues e agora o sr Pedroso, dizerem que o partido Socialista deve (tem, precisa) coligar-se com partidos da esquerda. Dito de outra maneira, coligar-se com o BCP e com o BE, que entretanto vão dizendo que nunca, jamais, em tempo algum.
O medo de uma derrota estrondosa no dia 27 de Setembro, aparece como certeza absoluta aos olhos dos dirigentes deste partido. E parece-me bem que não estão nada enganados. Seja como for, nem coligações à direita (abrenúncio) nem à esquerda os poderão alguma vez salvar.

. .
JM
.

Sem comentários: