domingo, 15 de março de 2009

CAMPANHA CINZENTA - ESCURA

.
NOVA CAMPANHA QUASE NEGRA
.
O nosso Primeiro descobriu mais uma campanha que para não se confundir com outras se chamará cinzenta-escura. Ainda em terras de Cabo Verde, garantiu que a CGTP estava a ser instrumentalizada pelo PCP e pelo BE, queixando-se de estar a sofrer mais ataques pessoais. Também considerou que o número de manifestantes não o incomodava, dado serem poucos, e se fossem muitos era igual. A célebre arrogância de que já nos habituou, a manifestar-se no incómodo provocado pela vaga de indignação dos trabalhadores.
Jerónimo de Sousa, doeu-se por causa destas observações e disse que o nosso primeiro utilizava argumentos fascistas para falar. Francisco Louçã afirma que há instrumentalização mas é do Primeiro Ministro, e a CGTP diz que o governo tem uma atitude provocatória para com os trabalhadores.
Não fora a razão que assiste aos trabalhadores que se manifestaram, e que merecem o maior respeito, dava vontade de rir tanta frase, tanta idiotice, tanta indiferença e tanto olhar para o próprio umbigo. O jogo das palavras e do empurra que não leva a lado algum.
É esta a política que há, são estes os políticos que temos.
Ah, diz um grande amigo meu, mas lá mais para o fim do verão, vai mudar tudo e tudo ficará melhor, vocês vão ver!

.
JM
.

Sem comentários: