segunda-feira, 9 de março de 2009

Ó CAROLINA Ó I Ó AI, AI CAROLINA Ó AI MEU BEM!

.
AS COMPLICAÇÕES DE CAROLINA
.
Carolina mente, esquece-se ou atrapalha-se?
Diz umas coisas no livro, outras nas declarações à polícia e acha que umas ou outras são "uma força de expressão", "uma maneira de dizer", um "a modos que", quase que "um supônhamos".
Assim perde a credibilidade que só alguns, algum dia, lhe deram. Assim, nem o papa a salva.
Carolina acusa, sem saber acusar. Carolina foi mal aconselhada. Só a dr.ª Morgado acreditava nela. Os amigos do SLB, quando isto tudo der para o torto, para o lado de Carolina, vão-lhe virar as costas, e se houver lugar a indemnizações, por certo que não vão ajudar a pagar.
Este apito dourado anda a perder a cor, e Carolina parece cada vez mais só. O caso do envelope, mais parece uma peça policial de faca e alguidar, e o árbitro envolvido promete falar sem a presença de jornalistas. Ana, a gémea que era testemunha de Pinto da Costa é agora testemunha do Ministério Público, mas a juíza não a aceita como tal.
Não é bonito o que lhe fizeram (a Carolina) à saída do tribunal, mas é ainda mais feio o que ela, porventura por despeito, tem andado a fazer.
Ai Carolina, longe vão os dias de glória. Os de companheira de JNPC e os de "escritora"de um livro polémico.

.
JM
.

Sem comentários: