sexta-feira, 20 de março de 2009

PROTESTOS NO PORTO

.
QUEIMADA VERDE
.
Os precários vão protestar. Têm todo o direito de o fazer.
São quase um milhão, vinte por cento da população activa, que trabalha precariamente, recebendo vencimento a troco de "recibos verdes", com poucos ou nenhuns direitos. Não têm protecção social, não têm protecção na doença, e não têm subsídio de desemprego.
Têm tão somente uns recibos de cor verde, que muita falta lhes fazem, mas que vão queimar.
Para receberem o vencimento a que terão direito, necessitam dos tais papelinhos.
Mas vão queimá-los.
Será que os organizadores deste protesto pensam em fingir que os queimam?
Será melhor, ou as despesas com a aquisição de novos módulos será grande e pode até acontecer que, caso se queimem muitos, se esgotem nas repartições de finanças. Quem vai nessa altura, no caso de não haver recibos à venda, no final do mês, arranjar novos recibos para que os trabalhadores recebam o que têm a receber?
Deverão os trabalhadores nestas condições, queimar o que lhes pode fazer falta daqui a uns dias?
Será de pensar um pouco mais nesta solução, e eventualmente enveredar por outro tipo de protesto, menos oneroso para as pessoas envolvidas.

.
JM
.

Sem comentários: