domingo, 8 de março de 2009

DIA DA MULHER

.
O DIA QUE NÃO DEVERIA EXISTIR
.
É hoje o dia que se consagrou ser o da Mulher. Na realidade não deveria existir tal dia, uma vez que o facto de existir, por si só, coloca a mulher numa posição de inferioridade.
Existe o dia da árvore, do doente disto e daquilo, da protecção deste e daquele aspecto, e por aí fora num chorrilho de dias dedicados a este ou aquele, desde que seja preciso protegê-lo.
A Mulher não deveria precisar de um dia dedicado. Não há um dia dedicado ao Homem.
A Mulher deveria ter o mesmo salário para o mesmo tipo de emprego, os mesmos direitos, as mesmas regalias que o homem. Em tudo deveria ser tratada do mesmo modo que se trata o homem.
Há mulheres com direitos perfeitamente iguais aos dos homens, mas são em minoria. Também há homens mal tratados, mas também são em minoria. E estas minorias não deveriam existir.
A mulher, é mais inteligente que o homem, mais perspicaz, mais metódica, implacável, rigorosa, ambiciosa e ágil. Para que precisa então de um dia dedicado? Só porque na maior parte do mundo, é tratada como escrava, como inferior e desvalorizada. Desde o afastamento de cargos de chefia até ao apedrejamento, de tudo se encontra por esse mundo fora. Nada disso deveria existir, de modo a que este dia também não tivesse razão de ser. Do mesmo modo, e pelas mesmas razões, a lei da paridade não deveria necessitar de ser implementada.
O Homem, sem a Mulher, valerá pouco, do mesmo modo que elas sem eles ficam incompletas. Mas para que isto possa ser sempre verdade, é necessário mudar mentalidades e formas de estar. Por isso ainda é necessário um Dia da Mulher, como o de hoje.
Até quando?
.
.
(citado na sua quase totalidade no JN, pag 28, blogues, em 09-03-2009)



.
JM
.

1 comentário:

Anónimo disse...

Subscrevo!
Ana