segunda-feira, 16 de março de 2009

ENCONTRADO NO CACHIMBO DE MAGRITTE

.

Play "Sócrates"


-Sr. primeiro-ministro, como comenta a manifestação de Sexta-Feira em Lisboa?
-Olhe, eu quero-lhe dizer que lamento imenso que haja manifestações em que as únicas propostas sejam insultos e ataques pessoais ao primeiro-ministro. Em política o insulto não deve ser permitido. Essa gente que me insulta é cobarde e cínica. Demagogos e oportunistas bota-abaixistas.
-Mas não lhe parece que a dimensão da manifestação -200 000 pessoas- deve ser tida em conta?
-Olhe, os números para mim não são argumento. Em democracia, os números não são argumento. Não vi nenhuma proposta na manifestação. Só vi insultos e ataques pessoais ao primeiro-ministro. Se julgam que, demagogicamente, me vencem, oportunisticamente, chamando-me cobardemente mentiroso, estão bota-abaixisticamente muito enganados! E deixe-me que lhe diga que lamento imenso que os trabalhadores se deixem manipular pelas organizações sindicais. E lamento imenso, imenso que as organizações sindicais se deixem manipular pelo Partido Comunista e pelo Bloco de Esquerda.
- A presidente do PSD descreveu os seus quatro anos como um intervalo publicitário...
-Olhe, a maledicência e o insulto pessoal ao primeiro-ministro não são forma de fazer oposição. Isso é só bota-abaixismo, não são propostas. Lamento imenso que o maior partido da oposição se deixe instrumentalizar dessa maneira pelo Bloco de Esquerda. Só sabem dizer mal do que o governo fês. Não virão, por ezemplo, como eu vi os ólhos brilhantes das crianssas a recebêrem os Magalhães das mínhas mãos.
-Mas o PSD apresentou propostas políticas relativas às pequenas e médias empresas...
-Olhe, deixe-me que lhe diga que eu lamento imenso que o PSD se deixe instrumentalizar pelo Partido Comunista. Este PSD só sabe dizer mal. Não precisamos de bota-abaixismo. De pessimismo. De braços-caidismo.
-Jerónimo de Sousa afirmou que algumas dessas propostas são interessantes...
-Olhe, tenho muita pena que o Partido Comunista se deixe instrumentalizar dessa maneira pelo PSD. Olhe, quero-lhe dizer que acho uma tristeza que a oposição no nosso país só saiba insultar o primeiro-ministro com ataques pessoais. Só bota-abaixismo e pessimismo. É lá fora, em países realmente avançados, que dão valor ao meu governo e às minhas políticas. Ainda ontem fui elogiado pela presidente da câmara do Mindelo. Ou a Débora, com o relatório da OCDE que eu nunca disse que era da OCDE.
-Precisamente ontem, sr. primeiro-ministro, Francisco Louçã...
-Olhe, deixe-me que lhe diga que lamento imenso que o Bloco de Esquerda se deixe instrumentalizar pelo Bloco de Esquerda.
-Mas...
-Tenha tento na língua!

.
Encontrei aqui.

.

Sem comentários: