sábado, 18 de julho de 2009

ELEIÇÕES

.
O NOSSO PRIMEIRO NÃO PÁRA
. .
Viva a fartura de subsídios, de benesses, de apoios e mais do que seja.
Em boa verdade são todos iguais, os que se vão sujeitar aos votos. No último ano, nos últimos meses, queimam os últimos cartuchos, dando tudo a todos, à míngua de mais um voto aqui, um votito acolá.
Estamos em ano de eleições e o nosso Primeiro não pode deixar os seus créditos por mãos alheias.
Agora, as famílias com rendimentos abaixo do limiar da pobreza (são mais que muitas), são beneficiadas por este governo.
Esquecidas durante quatro anos e meio, espera o nosso Primeiro, arrecadar uns quantos votos destes pobres, que o serão de espírito também, se agradecerem votando nele.
Na realidade, este nosso ainda Primeiro, a exemplo de praticamente a totalidade dos seus companheiros de profissão, não tem um pingo de vergonha, e julga-nos a todos mentecaptos.
Vai-lhe sair cara, essa suposição.

.
JM
.

Sem comentários: