domingo, 19 de julho de 2009

A INTOLERÂNCIA DO HUMOR OU O HUMOR INTOLERADO

.
O PROFESSOR FOI DESPEDIDO
.
.
Não se sabe muito bem se por intolerância da Universidade do Minho, se por mediocridade do Professor dono e autor de um blogue humorístico, o certo é que o senhor, que queria até acabar o doutoramento, foi despedido, não vendo renovado o seu vínculo àquela Universidade.
As razões de uma e outra parte são opostas, e não será com facilidade que se vai determinar quem tem razão.
O mais fácil, e que toda a gente fará, é deitar as culpas todas para a Universidade, e todos ficamos bem e a dormir descansados.

.
JM
.

6 comentários:

Anónimo disse...

quem conhece bem a situação sabe da justeza da decisão. Sinto-me envergonhada por ter um prof daquelas na minha univ.

António Costa disse...

Tudo bem anónimo, só que isso dito por "baixo da capa do anonimato" não tem peso nenhum.

Anónimo disse...

Mesmo debaixo da capa do anonimato gostaria que dissesse quais são os motivos que considera vergonhosos (não conheço a realidade da UM mas estou numa situação semelhante à do docente em questão). E a questão é: toda a gente é avaliada daquela forma quando faz a renovação do contrato? Qual o critério? Nº de páginas escritas? Nº de artigos publicados? A que é que o docente se tinha proposto no plano de trabalhos que certamente foi aprovado na renovação anterior?

Anónimo disse...

Já percebi quem é A primeira anónima. O mundo é pequeno: é a paulapp.

http://sol.sapo.pt/blogs/paulapp/archive/2009/07/19/Daniel-Lu_ED00_s_2C00_-uma-Peti_E700E300_o-que-eu-n_E300_o-vou-assinar.aspx

Tem um blog só para malhar no Daniel Luís. Façam a leitura que quiserem.

Anónimo disse...

Já muitos docentes foram despedidos ao fim do seu contrato a prazo nesta e noutras universidades por não terem feito trabalho suficiente (querer mudar de orientador, de departamento, etc, não abona nada a favor do dito) só que não tiveram a desculpa que este senhor teve de passar o ytempo a escrever textos provocatórios supostamente humorísticos. Quem não trabalha não deve receber!

Anónimo disse...

Então se o docente não tivesse feito o doutoramento por andar a fazer surf na praia se calhar era mais tolerável...