sábado, 11 de julho de 2009

A MONTANHA ASSASSINA DO PAQUISTÃO

.
FOI VENCIDA UMA VEZ MAIS
.
Não sei o que leva seres humanos a arriscar a vida, numa aventura aparentemente sem sentido. Isto de escalar montanhas, altas, onde o ar está rarefeito, os ventos e o gelo são perenes, e a morte uma companhia, parece-me uma tontice de quem nada tem para fazer na vida. Mas isto sou eu a dizer, que não sou dado a qualquer exercício radical, mesmo que seja só uma descida mais acidentada de uma qualquer ladeira. Ainda percebo menos que haja uma entidade, cujos objectivos são o lucro, que se disponha a financiar uma expedição, do outro lado do mundo, que se destina simplesmente a subir a uma montanha difícil e mortífera, onde já muitos morreram e outros venceram.
Deve no entanto ser um pouco de inveja o que sinto e me leva a escrever assim, por nunca me ter sido permitido pensar em fazer algo de semelhante (qualquer coisa de diferente e radical, entenda-se).
Não quero com tudo isto dizer que o feito de João Garcia, não seja realmente um feito digno de nota e não o coloque mais uma vez na lista dos notáveis de Portugal, ou que não sinta uma ponta de orgulho por ter sido um Português a conseguir entrar para o número restrito de alpinistas que subiram ao Naga Parbat, tendo subido até aos seus 8125 metros. Só quer dizer que não entendo uma profissão como esta, praticada isoladamente e sem a espectacularidade de outros desportos profissionais (e por isso sem o retorno que estes proporcionam), e que para além disso nenhum valor acrescenta à humanidade.
Mas como esta há por aí muitas e até parece mal só falar assim desta.
De qualquer maneira não posso deixar de dar os parabéns (nunca parabenizar, que é palavra que não existe mas está muito em voga no nosso País) ao João Garcia pelo feito conseguido.

.
JM
.

Sem comentários: