quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O RATINHO QUE A MONTANHA PARIU

.
.
O PRESIDENTE DISSE NADA E POUCO MAIS
.
.
No fundo, no fundo, o sr Presidente só disse que não existe nenhuma declaração sua a falar da existência de escutas. pouco mais, ou senão vejamos.
O Sr Presidente disse achar normal, e não ser crime, haver alguém que desconfie de outro alguém. Isto é demasiadamente grave, uma vez que vem da Presidência da República.
O sr Presidente não disse se havia ou não, desconfianças de escutas. O sr Presidente não disse se desconfia do nosso Primeiro. E se não disse, deixou implícito que pode haver. E se há, como pode o sr Presidente indigitar para Primeiro ministro uma pessoas sobre a qual ele não tem confiança.
O sr Presidente acabou por acusar o partido socialista de o querer encostar ao partido social democrata, e de quererem acusá-lo de interferir na campanha eleitoral. Ainda acusa altas figuras do partido socialista de terem ultrapassado os limites da decência. Lá teve de explicar que foi obrigado a demitir o amigo Lima por causa de tudo isto. Esta parte é grave, acho.
Tudo foram manipulações, também disse. Há fragilidades na segurança, acabou por dizer também.
E, digo eu, a sua declaração, hoje, se não influiu nas eleições legislativas (ou talvez tenha influído com a demissão do sr Lima), influi nas autárquicas.
Foi um ratinho muito pequenino o que esta montanha pariu. Lá no fundo, tudo uma cabala. Lá ainda mais no fundo, está tudo tonto.
No entanto, as relações entre a Presidência e o sr Sócrates, dificilmente se recomporão.
Não gostei do discurso.

.
JM
.

3 comentários:

Anónimo disse...

Na minha opinião o Presidente é preso por ter cao e preso por não ter.Se tivesse falado em agosto tinham-lhe acusados que estava a beneficiar um partido, como não falou e manteve-se caldo até ontem, é considrado irresponsável etc.A montanha não pariu um rato,pariu esclarecimentos e eu fiquei esclarecida. Gostei do discurso e penso que o PS não é santinho, como tb os outros partidos. O Presidente e o Governo saberão ocupar cada um o seu lugar. Quem quer criar instabilidade entre as instituições não será o governo nem o presidente, mas sim a comunicação social, alguns militantes de esquerda e direita e alguns comentadores.

Anónimo disse...

O sr Presidente é acusado por falar mal nada esclarecer (cadê as escutas) e abrir uma crise institucional irremediável, que não serve ninguém e principalmente o país. Uma gritante falta de sentido de estado. Cavaco nunca deveria ocupar a cadeira do PR pois não tem estatura para o lugar. Lamentável. Pôs o seu orgulho pessoal à frente dos superiores interesses do país.

chico disse...

Solução pontificia p/ a crise:
Os deputados e o governo, todos metidos na AR, portas fechadas.
Nada de mariscadas, jantaradas e outras ...adas. Pão e água ate arramjarem soluções. Aposta-se que em menos de uma semana haveria fumo branco.