sábado, 12 de setembro de 2009

PARTE INTEGRANTE DE PORTUGAL

.
INDEPENDÊNCIA, NEM PENSAR!
.
.
.
Mas anda tudo parvo ou quê?
A Madeira é parte integrante de Portugal, como o são os Açores ou o Minho ou o Algarve.
Já tivemos outras que ficaram independentes, mas, em grande parte porque as suas populações assim o queriam. E para esses éramos colonizadores, e fizemos uma excelente descolonização, exemplar!
Na Madeira são poucos os adeptos da independência. Muito poucos até. Percentualmente são menos que os que,no continente, acham que deveríamos ser uma província espanhola.
Só mesmo uns quantos mentecaptos podem afirmar, só porque não gostam do Presidente do Governo Regional, que lhes deveríamos dar a independência.
Oa Madeirenses têm um dos melhores níveis de vida do País, e a inveja rói estes parvalhões que assim pensam.
Os Madeirenses têm um dos melhores Presidentes seja do que for que alguma vez Portugal teve. Defende intransigentemente os seus. Luta por eles, melhora o seu nível de vida. Só por isso, em mais de trinta anos de eleições livres, ganha sempre, e cada vez com maior percentagem.
Quem nos dera a nós, aqui no rectângulo, um Presidente, Primeiro Ministro, ou, quando houver regiões, um Presidente de Governo Regional, com estas qualidades. Mesmo que, desbocado, diga coisas que não agradam a muitos, mas que ninguém se atreve a desmentir.
Experimentem ir até lá, e vejam como as pessoas vivem, e o nível de satisfação de que gozam. Falem só depois de saberem. E não me venham falar dos dinheiros que para lá mandamos, que isso está consagrado na Constituição, e outros, noutros lugares, também o recebem e não conseguiram o desenvolvimento que lá se conseguiu. E isto para não falar dos milhões de milhões que diariamente se gastam, por esse país fora, sem se saber ao certo, para quê ou para quem.

.
JM
.

6 comentários:

Martini Bianco disse...

Bom dia "atributos", gostei muito de ler o q pensa sobre a Madeira, os madeirenses e sobre esta brincadeira da indepêndencia que já cheira tão mal, por vir sempre do mesmo indivíduo. Eu morei muitos anos na Madeira, de onde é natural a minha mãe, e como também já vivi no norte, de onde é natural o meu pai, e em Lisboa também, por ter sido onde nasci e vivo actualmente, por ser um conhecedor destas 3 regiões distintas posso lhe garantir que esta parvoíce da independencia é defendida por uns 2% da população local - os mais ignorantes e os chantagistas. A Madeira tem atualmente na minha opiniao a melhor qualidade de vida do país, basta lá ir e ver, além disso nao falta nada, todos os bens e serviços existem a poucos kms de distância, as grandes lojas estão lá todas, nos hospitais voce nao espera mais que 10 ou 15 minutos para ser atendido. Ultimamente com a easyjet a voar para lá, e com a britânica jet2.com a planear voar para lá, ainda mais a Madeira será um ponto turistico estratégico no atlantico que já movimenta 281 M€ por ano em turismo, só atrás do Algarve que gera 570M€, mas sendo uma area bem maior. Grande parte do progresso desta terra foi conseguido com base nos apoios comunitários que mudaram a face de uma região quase esquecida pelo Salazar, mas é certo que o governo central tambem ajudou muito, o IVA máximo é de 13%, existem subsidios de insularidade, entre outras bebesses que o governo central porporcionou. O que é triste é ver que muitas pessoas do continente, pensam que o AJJ é a voz de todos os madeirenses, puro engano, é voz de meia duzia deles. Os madeirenses sentem-se tao ou mais portugueses que os do continente, e têm dado provas em várias àreas do amor que têm ao país, até nas áreas de emigraçao madeirense (especialmente Africa do Sul, Venezuela e USA), nunca faltam as bandeiras de Portugal, raras vezes vi alguma bandeira da Madeira. Obrigado pelas suas palavras e por demonstrar ter conhecimento sobre esta questão, e não comparar o incomparável (a RA Madeira, com as antigas colónias portuguesas em África, pois não tem mesmo nada haver) Um bem-haja.

J. Serra disse...

Eu gostava de poder ir à Madeira confirmar toda essa maravilha de que tanta gente fala. Acontece que, ou porque temos de subsidiar as viagens mais baratas dos madeirenses ao "contenente", ou porque a produção de bananas nos terraços e varandas (lol) é pouco produtiva e temos de ser nós, os cubanos de uma figa, a subsidiar mais essa mania do AJJ (o que mais há por cá é banana barata), o certo é que a maioria dos "tugas" nunca há-de ganhar para férias na Madeira.
Depois, em minha opinião, estrangeiro por estrangeiro, nós também preferimos a cultura do centro da Europa às palhaçadas do AJJ em cuecas.
Paguem o que devem ao "contenente" e sejam independentes à vontade.

Graza disse...

Temos o direito de não querer ver no Conselho de Estado uma figura que há anos destila ódio em cima de nós, considerando que a nossa única obrigação é pagar em todos os inicios dos anos orçamentais os déficites da sua Região, para que só depois, com o que sobra, se construa o Orçamento da Nação. Tem sido assim desde 1974 e foi assim que desenvolveu, aparentemente,a Ilha. Aparentemente porque o desenvolvimento não se analisa com uma foto bonia, veja-se:
http://rendarroios.blogspot.com/2008/04/madeira-desenvolvimento-ou-pib_28.html
As nossas provincias mais pobres não têm tido esta qualidade de tratamento. Talvez seja como se diz noutro lado, ele não tem interesse na independência, tem é interesse nesta permanente chantagem que é a autonomia. Pergunte-se ao povo da Madeira o que quer, e a partir daí, medos fora e vida nova, mas que é urgente acabar com isto, isso é, porque estamos fartos do enxovalho e daquele ódio com que fala de Lisboa.

Anónimo disse...

Mais ano menos ano os Açores e a Madeira serão independentes.

Como açoriano não suporto ser atrelado a um país que todos os dias se enterra e se vende ao estrangeiro por tuta e meia.

Escape disse...

Ora aí está, caro anónimo, é tudo uma questão de oportunidade. Porque é que não "junta os trapinhos" com os do AJJ e não formam uma república da salada de fruta?
Bananas e maracujás da Madeira, com ananases dos Açores, e "ala que se faz tarde".
Ninguém deve ser português de má-vontade. Ou se é por nascimento, ou porque faz falta à selecção.
Ser pobre não é defeito, mas ser pobretanas e cuspir dentro do prato onde se come, é de uma ingratidão descomunal.
Amaricanos...

BaBy_BoY_sWiM disse...

Confesso que desconhecia o seu blogue... E estou verdadeiramente encantado!

Obrigado pela sua passagem no meu blogue, farei referência também ao seu blogue, tal como o vou seguir com muita atenção.

Em relação ao post concordo com quase tudo, excepto com a parte de que a desconolização tenha sido bem feita, pois a única que foi bem feita foi Macau... Basta verificar que a Indonésia tomou Timor, Angola ficou como ficou e Moçambique também... Os únicos que se aguentaram e nem queriam a independencia foram os cabo-verdianos.

Em relação à Madeira e ao Presidente do Governo Regional partilho da sua opinião. Choca com alguns portugueses que ele seja verdadeiro, e por vezes na sua veracidade seja um tanto ou quanto mal educado. Uma coisa é certa, como madeirense sinto-me orgulhoso de o ter como presidente do Governo Regional. Se houvesse um Alberto João no Alentejo ou no Interior, se calhar não estavam na marginalidade do país...

Um grande bem haja e um grande abraço.