segunda-feira, 2 de março de 2009

CRIME A TIRO DE CAÇADEIRA

.
CRIMINOSOS
.
Nada tenho contra os caçadores. Tenho amigos que são caçadores. Tenho conhecidos que são caçadores. Tenho ouvido falar de outras pessoas que não conheço que são caçadores. Tenho até conhecimento de que há pessoas que gostam de ser caçadores. Eu não sou! Eu não gosto de caçar. Eu não tenho prazer em matar. Eu quanto muito gostaria de praticar tiro ao alvo, ou talvez não. Só entendo o caçar para comer, e só se for preciso.
Mas enfim, tenho de aceitar quem pense diferente de mim.
Mas não tenho de aceitar que quem cace, quem tenha uma arma na mão, não saiba o que está a fazer, e que animais pode ou não pode caçar.
Assim, quem vai caçar e mate um animal, cuja espécie está protegida, é um assassino. Está a ajudar a acabar com uma espécie que outrora, antes da estupidez humana se ter revelado como está presentemente, vivia calmamente e bem.
O estúpido que matou esta águia-imperial, bem merecia que um dos chumbos, ou mais, tivessem feito ricochete e, voltando para trás, lhe acertassem no dedo que premiu o gatilho.
Embora nestes casos, o crime costume compensar, espera-se que um cidadão decente, que tenha conhecimento de quem matou a ave, o denuncie, para que o parvalhão seja castigado.

.
JM
.

2 comentários:

25 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FMSá disse...

Subscrevo, excepto num ponto:
"bem merecia que um dos chumbos, ou mais, tivessem feito ricochete e, voltando para trás, lhe acertassem no dedo que premiu o gatilho". Merecia pior, bem pior.
Via ser mais um crime sem castigo e mais um motivo para eu continuar a detestar a caça.
Abraço.